Defesa Civil entrega 1,2 mil kits de assistência humanitária em SC

Os colchões e kits de roupa de cama, higiene, limpeza e cesta básica já foram distribuídos nas cidades de São Bento do Sul, Joinville e Guaramirim

Foto: Divulgação/Coredec DCSC

- PUBLICIDADE -

A Defesa Civil de Santa Catarina está entregando itens de ajuda humanitária aos municípios castigados pela chuva dos últimos dias. Os colchões e kits de roupa de cama, higiene, limpeza e cesta básica já foram distribuídos nas cidades de São Bento do Sul, Joinville e Guaramirim. O total de itens já entregues é de 1,2 mil, conforme dados do Grupo de Ações Coordenadas da Defesa Civil (Grac-DCSC) divulgados às 18h30 de quinta-feira, 1º de dezembro. Outros municípios vão receber os kits no decorrer desta sexta-feira, 2.

 > Clique e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O secretário-chefe da Defesa Civil, David Busarello, informou que os kits de ajuda humanitária estão sendo encaminhados para os municípios conforme solicitações e necessidades. “Desde o início das chuvas a Defesa Civil e toda estrutura do Governo do Estado se esforçam para prestar o melhor atendimento às pessoas e aos municípios. Reforço ainda que o sistema de monitoramento da Defesa Civil segue 24 horas, todos os dias da semana.”

No total, o Estado já enviou 161 cestas básicas para sete dias, 136 kits de limpeza doméstica, 144 kits de acomodação para solteiros, 99 colchões de casal, 111 kits complementares de acomodação para casal, 133 colchões de solteiro e 417 kits para higiene pessoal. Os materiais estão atendendo as pessoas mais afetadas.

Atualização

Previsão do tempo 

Conforme o meteorologista da Defesa Civil, Victor Meirelles, a previsão para é de pancadas de chuvas e temporais isolados entre a tarde e noite desta sexta-feira, sábado e domingo. “Essa chuva não vai ser persistente, mas vem na forma de pancadas. Ela deve ser pontualmente mais forte em algumas cidades.”

Situação de Emergência 

De acordo com o relatório informativo mais recente elaborado pelo Grupo de Ações Coordenadas da Defesa Civil (Grac-DCSC) divulgado às 18h30 desta quinta, 22 municípios já decretaram situação de emergência. Até o momento, Araquari, Joinville, São Bento do Sul, Luiz Alves, Corupá, Guaramirim, Rio dos Cedros, Campo Alegre, Santo Amaro da Imperatriz, Benedito Novo, Palhoça, Rancho Queimado, São José, Águas Mornas, Antônio Carlos, Armazém, São João Batista, Paulo Lopes, Florianópolis, Angelina, Biguaçu, Anitápolis emitiram os decretos. Os municípios de Timbó, Schroeder e Brusque estão providenciando documentos para os Decretos de Situação de Emergência. Um novo boletim deve ser divulgado nas próximas horas.

Rodovias 

Equipes coordenadas pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) seguem trabalhando intensamente na limpeza e na recuperação de trechos afetados pelas chuvas em rodovias catarinenses.

Confira a situação das rodovias estaduais em SC afetadas pelas chuvas

Grande Florianópolis

  • SC-108 Angelina/Major Gercino – trânsito interrompido
  • SC-108, Angelina/Rancho Queimado – trânsito em meia pista, por conta de deslizamento no KM 220
  • SC-108, Angelina – tráfego permitido apenas para carros pequenos. Houve queda de encosta no KM 187, a limpeza está em andamento
  • SC-108, Anitápolis e Rancho Queimado – táfego interrompido
  • SC-281, São Pedro de Alcântara – tráfego em meia pista. Rota alternativa: SC-407, município de Antônio Carlos
  • SC-435, Águas Mornas/São Bonifácio – tráfego em meia pista na altura do KM 20+600, a equipe da SIE realiza limpeza
  • SC-405, Rio Tavares – tráfego interrompido na altura do elevado que sai para o Campeche. A alternativa é seguir pelo acesso ao aeroporto

Vale do Itajaí

  • SC-108, de Brusque a São João Batista e de São João Batista a Major Gercino – pontos de interdição total por conta de alagamentos de pista
  • SC-410 – São João Batista e Canelinha – trânsito bloqueado; alagamentos em pontos diversos entre os KMs 20 e 26

Norte

  • SC 477, Doutor Pedrinho – trânsito lento, mas liberado. Queda de barreira no acostamento, onde situação é monitorada e trica no pavimento no KM 132, onde haverá ação emergencial a partir de amanhã
  • SC-418, Serra Dona Francisca, no Norte de SC – Trânsito em meia pista no KM 41. Uma das três pistas do KM 17 está interditada, mas tráfego segue nos dois sentidos. O tráfego deve ser interditado à noite por questão de segurança. Equipes seguem trabalhando na limpeza e recuperação da rodovia – houve quedas de barreiras e rachaduras e rompimento de pista

Sul

  • SC-108, comunidade de Taipa, em São Ludgero – trânsito em meia-pista. Perda de pista no KM 343
  • SC-370, localidade de Aiurê, Grão-Pará – trânsito em meia pista. Trincas na rodovia sendo monitoradas no KM 108
  • SC -435 Armazém/São Martinho – trânsito bloqueado em diversos trechos. Pontos de alagamento em Gravatal, São Martinho e Armazém
  • SC-436, São Martinho – interditada. Queda de ponte no KM 22,3
  • Rodovia Ivane Fretta, Tubarão – Interditada nos dois sentidos por conta de alagamento

*  Atualizado às 10h45 do dia 2 de dezembro – Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade

Casan

A Casan informa que o abastecimento está sendo normalizado de forma gradativa na Grande Florianópolis, após rompimento nesta quinta-feira de adutora junto ao rio Imaruí, devido às chuvas intensas.  Em São José, nos bairros Forquilhinhas, Potecas, Picadas do Sul e Serraria a regularização é mais lenta, assim como em pontas de rede e regiões mais altas. Com a diminuição do nível do rio, as equipes estão verificando outros problemas nas estruturas da adutora nas cabeceiras da ponte, pois podem também necessitar de reparos.

Em Florianópolis, a integração entre os três sistemas que atendem a Capital (Integrado, Costa Norte e Costa Sul-Leste) garante a regularidade no fornecimento de água. A Companhia ainda trabalha com equipes reforçadas devido a dificuldades de captação que prejudicam os municípios de Águas Mornas, Santo Amaro da Imperatriz, Angelina e Antônio Carlos. Nas regiões Norte e Sul, outros municípios apresentam dificuldades e exigem mobilização das equipes para minimizar os dados e o impacto no fornecimento de água.

Na Região Norte, no município de Araquari, desde o início da semana há prejuízos no abastecimento dos bairros de Itinga e Porto Grande. A Companhia prossegue o atendimento com caminhões-pipa. Em Doutor Pedrinho, onde houve interrupção no abastecimento, a captação foi recuperada e o tratamento de distribuição de água estão normalizados.

No Sul do Estado, a cidade de Rio Fortuna está com fornecimento normalizado após rompimento adutora na travessia da ponte. Em São Martinho, também devido à ruptura de adutora de água bruta junto à cabeceira da ponte sobre o Rio Capivari, o abastecimento está prejudicado. A CASAN avalia as condições do rio nesta sexta-feira para iniciar o conserto e atua com caminhões-pipa para levar água bruta para a unidade de tratamento.

Em Pescaria Brava há dificuldade na operação das estações de tratamento de água devido à variação de tensão elétrica, causada pela queda de postes em áreas alagadas. Em Braço do Norte, o abastecimento foi regularizado com ações operacionais junto à captação, comprometida com excesso de areia carreada pela força das chuvas. Em Criciúma e Içara, alguns bairros que dependem de água de Morro da Fumaça ainda apresentam vazão reduzida.

A Casan pede aos usuários que façam uso consciente da água até que os sistemas sejam restabelecidos na totalidade.

Celesc 

A Celesc continua atuando para sanar todas as ocorrências no sistema elétrico. Às 9h desta sexta-feira, 2, cerca de 30 mil unidades consumidoras em todo o Estado estavam com o fornecimento de energia interrompido.

A região da Grande Florianópolis é a que vem sofrendo as maiores consequências do grande volume de água. Além dos atendimentos pontuais, três frentes de trabalho estão em curso, com equipes da Celesc atuando na região da Guarda do Cubatão, em Palhoça, e no bairro Vargem dos Pinheiros, em Santo Amaro da Imperatriz — os dois serviços têm previsão de conclusão até o fim desta tarde. Também há uma força-tarefa com 30 profissionais avaliando a situação e já atuando na reconstrução da rede elétrica que atende os municípios de Rancho Queimado e Angelina. Em Águas Mornas, estão sendo recolocados postes levados pela cheia dos rios que cruzam a cidade.

As 26 equipes leves e 11 caminhões em atendimento ainda encontram dificuldade de acesso em diversas áreas da região. Situações pontuais continuam sendo atendidas em Florianópolis e Biguaçu.

No Sul do Estado, em Tubarão, as chuvas provocaram a queda de postes na marginal da BR-101, próximo à Rodovia Ivane Fretta, que teve também uma de suas pistas bloqueadas.  A queda de postes interrompeu o fornecimento de energia elétrica a mais de 11,5 mil unidades consumidoras em Tubarão, Capivari de Baixo, Pescaria Brava e Laguna.

Desde o início da ocorrência a Celesc atuou para minimizar a situação. O acesso interditado impediu a chegada das equipes de eletricistas no local, mas, ainda na noite de ontem, técnicos da Companhia realizaram manobras de remanejamento de carga que possibilitaram o restabelecimento da energia a 10.750 unidades consumidoras. Mesmo com o acesso interrompido, na manhã de hoje o fornecimento às outras 750 UCs foi normalizado. Ocorrências pontuais na região continuam em atendimento.

A Celesc pede aos seus consumidores que, para todos os efeitos, considerem a rede energizada e mantenham a distância e os cuidados necessários com a rede elétrica. Não toque em fios partidos ou soltos na rua e avise imediatamente à Companhia pelo telefone de Emergência: 0800 048 0196.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.