Criciumense faz sucesso com produção de toalhas com frases irônicas

Marca Cozinha Surtada foi criada em junho do ano passado e já chegou a 14 Estados do Brasil

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Letícia Ortolan/Tribuna de Notícias
Criciúma

Humanizar e criar uma história para a marca. Estes são os principais objetivos da Cozinha Surtada, comercializadora de panos “que secam a louça na força do ódio”, como já diz o slogan. Criada em junho do ano passado pela criciumense Joanna Marcos de Bem, de 31 anos, a empresa online já vendeu três mil produtos para 14 estados do país, por meio do projeto Brasil Afora.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

A ideia de montar a própria marca surgiu em meio à pandemia do coronavírus, época em que Joanna sentiu necessidade de se reinventar dentro do mercado de trabalho. Formada em Administração pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), sempre teve a vontade de empreender. “Minha inspiração veio de uma moça que teve uma iniciativa semelhante. Vi na internet e fiquei com isso na cabeça por anos”, explicou Joanna.

Os panos de prato são estampados com desenhos vintages junto a frases irônicas ditas no dia a dia ou de memes compartilhado por internautas, como por exemplo: “Procurei doces, encontrei decepções”, “Lindo dia para fazer tudo na força do ódio”, “Fofoquinha, aceita?”, “Passando café pra não passar raiva”, “Bom dia só se for pra ti”, “Não tem nada para comer nessa casa”, entre outras.

Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Goiânia, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraíba, Pernambuco e Distrito Federal são os territórios brasileiros já percorridos pela Cozinha Surtada.

“O Brasil afora foi desenvolvido junto com a marca e tem a meta de que os produtos estejam presentes em todos os Estados do país, fazendo a diferença dentro das cozinhas”, destacou a empreendedora. Além disso, a Cozinha Surtada apoia o Projeto Elas, de Criciúma, destinando 5% das vendas do mês para compra de absorventes distribuídos a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Chicken Bell

A humanização da Cozinha Surtada é desenvolvida diariamente com a ajuda da personagem Chicken Bell. Trata-se da mascote da Cozinha Surtada, a galinha que está à frente das vendas e de toda comunicação feita com os clientes. Nas redes sociais da marca, tanto no Instagram quanto no Twiiter (@cozinhasurtada), é possível conhecê-la de cara pelas fotos de perfis.

O nome da mascote foi escolhido por internautas, em uma enquete realizada no Instagram. O processo de escolha durou mais de uma semana e foram sugeridas cerca de 60 opções “Isso teve uma repercussão muito grande, fiz várias enquetes no perfil para ver o que as pessoas preferiam. As sugestões dos nomes vieram deles”, pontuou Joanna.

Chicken Bell não só é a mascote oficial da marca, como também dona de grandes dicas que podem ser utilizadas na cozinha. Junto a essa característica, estão às reclamações diárias feitas no twitter, baseadas em humor e ironia. Somente no Instagram já foram contabilizados 4.300 seguidores.

Qualidade

Todos os panos de louça passam por um controle de qualidade antes de serem comercializados. Há alguns meses, Joanna recebeu um lote de 400 produtos com defeitos. E, para não ter prejuízo, desenvolveu a campanha “Tenho defeitos, mas ainda mereço ser amado”. A iniciativa conta com toalhas vendidas por um preço menor do que o normal.

“A resposta do público nessa campanha também foi muito positiva. Eu quis partir da ideia que todos nós temos defeitos, mas que ainda assim merecemos afeto. Hoje em dia tenho só mais 60 unidades disponíveis para venda”, salientou a empreendedora.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.