Criciúma:CASAN retorna visitas de orientação sobre ligação à rede esgoto

Ação inicia nesta semana no bairro São Luiz

Foto: Arquivo CASAN

- PUBLICIDADE -

Com obras do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) concluídas para atender 10 mil moradores do Bairro São Luiz, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (CASAN) retoma a partir desta semana o projeto socioambiental para levar informações e orientações para a população sobre saneamento básico. Os moradores também serão avisados sobre a autorização das ligações domiciliares à rede de esgoto.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O diálogo com a comunidade será realizado de casa em casa, pela Assistente Social, Milena Coral Dutra. A profissional estará devidamente identificada com crachá e colete verde que contém o nome da empresa Painel Pesquisas, contratada pela Companhia para execução dos serviços.

As visitas domiciliares têm o objetivo de entregar um folder explicativo sobre como fazer a ligação da residência nas caixas de inspeção localizadas na rua, em frente aos imóveis. Além disso, a população será instruída sobre os benefícios ambientais e socioeconômicos que o Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) trará para a comunidade.

A orientação da CASAN é de que o morador procure um profissional (pedreiro, encanador ou instalador hidráulico, por exemplo) para avaliar as adaptações necessárias para essa conexão à rede.

Na Agência local da Companhia, localizada na rua Estevão Emilio de Souza, 325, bairro Ceará, há uma relação de contatos que podem ser indicados, pois os profissionais já passaram por um curso gratuito sobre como fazer a ligação ao Sistema Público de Esgotos. A lista completa também está disponível no site da CASAN.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.