Criciúma: Uso de tênis falsificados aumenta chances de lesões nos pés

Especialista ressalta a importância do calçado adequado, principalmente para práticas esportivas


- PUBLICIDADE -

Criciúma

Com os preços abaixo da média oferecidos pelo mercado informal, muitas pessoas compram tênis que imitam modelos de grandes marcas. Estimativa do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial é de que o mercado ilegal de tênis fature cerca de R$ 1 bilhão por ano. Além da comercialização de produtos falsos ser crime, o uso desses calçados pode causar sérios danos aos pés.

- PUBLICIDADE -

Os sapatos são desenvolvidos para absorver o impacto do corpo e dar sustentação aos pés. No caso dos tênis apropriados para a prática de atividades físicas, eles contam com tecnologia e materiais específicos para o impacto que o exercício exige, algo que os falsificados não possuem.

A ortopedista membro da ABTPé (Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé), Ana Paula Simões, explica que pessoas que praticam esportes de forma regular e utilizam tênis falsificados podem desenvolver lesões no sistema músculo- esquelético (ligamentos, tendões, músculos, ossos e articulações). “O uso de um calçado impróprio para a atividade pode fazer com que a pessoa sinta dores e, em alguns casos, até lesionar o pé ou tornozelo. Fora que pode gerar zonas de atrito, causando calos e bolhas. O uso dos chamados “tênis piratas” por quem pratica exercícios físicos diariamente pode proporcionar dores na articulação dos pés, tornozelos e joelhos”, fala a especialista.

De acordo com a médica, outro dano que pode ocorrer é o de desenvolver tendinites, principalmente no tendão de Aquiles, um dos principais dos pés. Mais espesso e forte tendão de todo o corpo, o tendão de Aquiles conecta os músculos da panturrilha ao osso do calcanhar e, especialmente para os atletas, é essencial para a produtividade, já que é projetado para alongar e absorver a força quando aterrissam de um salto, fornecendo energia para o impulso ao dar um passo. “Porém, quando uma ruptura no tendão de Aquiles acontece, as consequências não são nada simples”, salienta Ana Paula.

Pesquisas que analisaram o uso de tênis falsos já mostraram que, tanto na marcha quanto na corrida, há maior sobrecarga da energia absorvida pela pessoa ao usar um calçado do tipo – o que deveria ser a função do tênis . “Isso pode ter uma influência negativa no controle de choque e na proteção do aparelho locomotor. As consequências dessa falta de proteção vão desde desconforto até sérias lesões degenerativas”, ressalta.

Tipos de pisada

Além de calçados originais, Ana Paula pontua, ainda, a importância de que eles sejam apropriados para o tipo de pé do usuário. “O tipo de pisada varia de acordo com o formato dos pés. Pés planos têm um arco medial mínimo ou ausente e distribui a carga durante a marcha, para o lado medial, necessitando de calçados com mais suporte. Já os pés cavos possuem arcos mais altos e sobrecarregam a lateral do pé e tornozelo, necessitando de calçados com mais amortecimento e apoio nessa região”, fala. Já no pé normal, a porção mais alta do arco tem, aproximadamente, um centímetro de altura. Para a verificação correta, o ideal é procurar um médico especialista para identificar o tipo de pisada. “A principal mensagem que fica é: não vale a pena pagar barato quando se trata da sua saúde. Praticar esporte deve ser um ato de benefício para o seu corpo e bem-estar, aliado ao fortalecimento. Um tênis falso, além de incentivar um mercado informal, só contribui para a falência de quem trabalha honestamente e ainda favorece lesões”, conclui.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.