Criciúma: Uma Segunda Chance para quem pretende mudar

Projeto da Secretaria de Assistência Social de Criciúma dá a oportunidade de uma nova vida por meio do trabalho

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli
Criciúma

A porta de entrada para uma nova vida. Esse é o propósito do projeto
Segunda Chance, iniciado ontem em Criciúma. Maria da Rosa* é uma das dez detentas que estão participando da iniciativa. Ela e as companheiras iniciaram os trabalhos com a limpeza da Praça João Constante Milioli, no bairro Santa Luzia.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

“Caiu para a gente como um presente de Natal. Esperamos muito tempo por uma iniciativa
como essa. O diretor da cadeia me perguntava se eu iria querer participar, e eu respondia que não precisava nem pensar duas vezes. Eu quero trabalhar”, conta.

Remissão de pena
O modelo será o mesmo do implantado para os homens desde 2017. As detentas receberão
75% de um salário mínimo, com os outros 25% ficando para o fundo penitenciário. A cada três dias de serviço, um é descontado da pena restante. Só podem participar quem já estiver no regime semiaberto

“Já dá para guardar um dinheirinho, fazer uma comprinha dentro da cadeia, e não depender da ajuda dos familiares quando for liberada para casa”, destaca Maria, em sua primeira oportunidade de trabalho na rua desde que foi presa. “Fazemos a limpeza das praças. Quando chegamos aqui de manhã, estava feio”, complementa. Serviços de jardinagem, poda e pintura também estão entre as atividades desempenhadas.

Leia a matéria completa na edição desta terça-feira, 02 do jornal impresso Tribuna de Notícias

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.