Criciúma: saúde enfrenta falta de profissionais

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Thais Borges/Especial Tribuna de Notícias
Criciúma

Fernandes Teixeira, de 58 anos, só conseguiu marcar uma consulta com um clínico geral para o marido depois de cinco dias de tentativas. A UBS fica no Centro de Criciúma onde Rute mora. O companheiro, Manoel Claudino Teixeira, de 64 anos, precisava passar pelo profissional para ser encaminhado a um oftalmologista, mas após muitas tentativas de agendamento através do telefone, Rute ficou incomodada com a situação.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Apesar da demora, Manoel já se consultou com o clínico e já tem data agendada para falar com o especialista dos olhos. Segundo Rute, os relatos de quem atende os telefonemas são de que apenas oito consultas são agendadas por dia. Ela também afirma que existe apenas um clínico geral para a unidade e que a fila de espera na ligação é extensa. “O que mais me revolta é que a gente fica ouvindo aquelas mensagens deles por 30 minutos”, conta sobre as mensagens de espera que ela ouvia durante a chamada. Uma das queixas é que quando a ligação está próxima de ser atendida, ela cai.

Além disso, Rute está há 11 meses esperando por um oncologista, profissional que não tem na UBS. A mesma condição também está incomodando outras pessoas. “Quando tu é atendido, te mandam esperar. Tu liga de novo e, quando atende, não tem mais ficha, não tem como marcar”, alega Kelli Cristina Antônio Pereira, que só conseguiu marcar uma consulta depois de três semanas.

Outras unidades

Já a reclamação de Elizabeth de Freitas, de 61 anos, é que o posto da localidade onde ela mora, a Cidade Mineira Velha, não tem médicos para atendimento da população. “Faz uns dois meses que eu estou procurando um médico porque tenho que fazer algumas consultas e não tem no postinho”, fala Elizabeth. Ela precisa fazer exames de diabetes e colesterol.

Mais profissionais

De acordo com o novo secretário de Saúde de Criciúma, Arleu da Silveira, novos profissionais do concurso público n°024/SMS/2021 estão sendo chamados e têm entre 30 e 60 dias para assumir as vagas. “As UBSs que estão sem profissionais estão com suporte em outras UBSs ou estão sendo atendidas em escalas em alguns dias da semana”, explica. “Estamos com uma demanda reprimida que está chegando às UBS e estamos enfrentando também a falta de profissionais médicos na região”. Além disso, a secretaria afirma que profissionais do processo seletivo n°021/SMS/2021 também estão sendo convocados.

Questionado sobre a demora do atendimento, o secretário pede paciência dos cidadãos. “É um momento de pós-pandemia onde estamos atendendo uma demanda reprimida há mais de dois anos e pedimos a calma da população”.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.