Criciúma: Pela primeira vez, uma policial compõe a Cavalaria do 9º BPM

Katarine Coelho Vieira se tornou a primeira mulher a fazer parte da Cavalaria da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), em Criciúma

Foto: Romildo Black

- PUBLICIDADE -

Katarine Coelho Vieira, de 30 ano, é a primeira policial mulher a compor a Cavalaria da Companhia de Patrulhamento Tático (CPT) do 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM), em Criciúma.A policial prestou o concurso em 2019, conseguiu ser aprovada, já realizou parte de seu sonho, porém buscou ainda mais e alcançou na última semana ao se tornar a primeira mulher a fazer parte da Cavalaria da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), em Criciúma.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

A militar entrou na PMSC em janeiro de 2020 e sua lotação em Criciúma foi em abril de 2021, e logo buscou se aproximar da cavalaria. Em outubro de 2021 foi aprovada na prova técnica e fez o Curso de Especialização em Policiamento Montado (VIII CEPMon) no Regimento de Cavalaria da PMSC, em São José. O curso habilita os policiais com conhecimentos técnicos e táticos para a atuação em operações de policiamento montado.

Formaram-se 29 policiais, entre estes apenas duas mulheres. O comandante da Companhia de Patrulhamento Tático, tenente Giovanni Fagundes dos Santos, ressaltou a importância da cavalaria para a PMSC. “A cavalaria tem papel fundamental em eventos que têm grandes públicos como jogos de futebol, manifestações e festas. O policial visualiza melhor o ambiente em virtude de estar montado no cavalo e o criminoso também percebe o militar à distância. Dois policiais montados servem como 20 policiais no chão, pela presença e por conseguir visualizar a área melhor”, analisa.

“Ainda temos o trabalho de cunho social realizado no serviço de equoterapia ou nas proximidades com crianças em escolas”, completa. Atualmente, a cavalaria conta com seis policiais, quatro militares da reserva e 12 cavalos.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.