Criciúma: ampliação do auxílio aluguel vai atender a mais sete famílias

Benefício ainda passou de R$ 400 para R$ 500, pago pelo Governo de Criciúma

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli
Criciúma

O programa Moradia Temporária, pago atualmente a 18 famílias pobres de Criciúma, será
estendido a mais sete vagas. Os vereadores de Criciúma aprovaram a ampliação da
iniciativa popularmente conhecida como auxílio aluguel, que ajuda financeiramente
famílias em situação de vulnerabilidade social e que não possuam condições de pagar a mensalidade do lar. O benefício passará de R$ 400 para R$ 500, e poderá atender a até 25 famílias.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Resta apenas a assinatura do prefeito Clésio Salvaro para que o Projeto do Executivo nº 69/2022 vire lei em Criciúma, o que não deve demorar, já que a proposição é de autoria do próprio Governo Municipal.

“Tais alterações se dão para que se possa ampliar o valor do benefício, dado que os valores do aluguel tiveram um aumento recente, bem como o número de beneficiários. O número de famílias que necessitam do programa também tem ampliado significativamente nos últimos tempos”, afirma a matéria assinada pelo prefeito.

Requisitos
O valor do benefício deverá ser aplicado exclusivamente ao pagamento do aluguel do imóvel. O auxílio será concedido pelo prazo de até seis meses, prorrogável uma única vez até que seja completado o período de um ano. “Eu vinha em conversas com a Secretaria da Fazenda há alguns meses. Hoje, a lei é de apenas 18 vagas de R$ 400. A gente percebeu que a demanda aumentou e que esse valor ficou baixo, com as pessoas encontrando dificuldades de acharem aluguéis nessa condição. Subimos o auxílio em mais de 20%, chegando a R$ 500”, explica Bruno Ferreira, secretário de Assistência Social de Criciúma.

Leia a matéria completa na edição desta quarta-feira, 03 do jornal impresso Tribuna de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.