Criciúma: alto número de servidores contaminados faz UBSs serem fechadas

Segundo o secretário Acélio Casagrande, medida deve durar uma semana, até que os profissionais terminem de cumprir o isolamento

Foto: Arquivo

- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A Secretaria de Saúde de Criciúma fechou nesta quinta-feira a Unidade Básicas de Saúde (UBS) do bairro Primeira Linha. A razão é o grande número de servidores das unidades que positivaram para o coronavírus. De acordo com o secretário Acélio Casagrande, a suspensão das atividades deve durar sete dias – o tempo de isolamento que cada infectado sintomático está cumprindo na cidade. Na quarta-feira, a UBS do bairro Santa Augusta já havia sido fechada pelo mesmo motivo.

“Se for necessário, outras também serão. Está faltando profissionais. O problema é que contaminou todo mundo ao mesmo tempo, mas depois de uma semana eles já voltam a trabalhar. Não temos condições de contratar alguém por apenas sete dias. Vamos fazendo esse arranjo”, pontua Casagrande.

Possível plano de contingência para frear a disseminação de casos

O Governo do Estado está realizando estudos para frear a alta de casos em Santa Catarina. Um plano de contingência pode ser colocado em prática, mas sem que ocorra o fechamento de setores da economia.

“Estamos acompanhando, mas ainda não há nada definido. A princípio, eu penso que a conscientização das pessoas não deveria deixar levar a uma situação de contingência. Esse mesmo vírus que se alastra com rapidez, daqui a quatro semanas, no máximo, já começa a cair”, pondera o secretário municipal de Saúde.

Vacinação de crianças abaixo do esperado na cidade

Até o momento, Criciúma vacinou contra a Covid-19 um total de 196 crianças. Aproximadamente 1% do público que o poder público almeja atingir nesta fase da imunização, que compreende pessoas de 5 a 11 anos de idade. A baixa procura dos primeiros dias já tem preocupado os gestores.

Por isso, já nos próximos dias, a Secretaria de Saúde deve ampliar a vacinação para todas as crianças de 5 anos ou mais. “As férias contribuem para isso, muitos deles estão na praia. O retorno das aulas é apenas em fevereiro. Mas, é certo de que algumas informações, infundadas, que são divulgadas desde o início da pandemia, acabam trazendo um receio maior aos pais. Atrapalha bastante. É uma desconfiança desnecessária. As vacinas pediátricas têm a mesma fórmula das aplicadas em adultos, mas com um quantitativo menor. A dosagem é menor. Se está dando certo aos adultos, dará também para as crianças”, explica Casagrande.

42 pessoas estão internadas em Criciúma

Número de internados por conta do coronavírus voltou a crescer em Criciúma. Eram 42 pacientes nesta quinta-feira, cinco a mais em relação ao dia anterior. Destes, seis estão em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 36 em leitos clínicos.

Agora, são 781 casos ativos na cidade. Em 24h, mais 116 pessoas testaram positivo para o vírus, acumulando 42.160 desde o início da pandemia. O número de óbitos se manteve o mesmo: 671.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.