Criciúma: ação arrecada doações para animais abandonados

Entidade beneficiária é a SOS Vira-Lata, de Criciúma; evento acontece na Animal Center

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Thais Borges/Especial
Criciúma

Com foco em manter bem aquecidos os animais abandonados ou em lares temporários durante o inverno, a organização sem fins lucrativos SOS Vira-Lata, dedicada a animais de Criciúma, em parceria com a Animal Center, farão um evento neste sábado, dia 2, para arrecadar mantas, cobertores, roupinhas e outros itens.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Quinhentos animais serão beneficiados com as doações. O nome da iniciativa se chama “Doe Cãolor” e reunirá voluntários da SOS Vira-Lata, incluindo outros profissionais da medicina veterinária que darão assistência a pessoas que possuem pets e que precisam de algum primeiro atendimento para identificar problemas de saúde ou até de como cuidá-los nessa época do ano. “Indicamos que os cachorros estejam sempre agasalhados com roupas recomendadas e confortáveis. Para prevenir doenças, inclusive a gripe, há a indicação de realizar uma consulta veterinária e aplicação de vacinas indicadas”, afirma o médico veterinário Wilson Canassa.

Interessados
Aos interessados em fazer as doações, a clínica estará recebendo materiais ao longo de todo o inverno. A Animal Center fica localizada no centro da cidade, na esquina da rua Anita Garibaldi, que se encontra com a rua Araranguá. Camas, casinhas e rações também serão bem recebidos. Os doadores ganharão descontos em produtos e serviços da Animal Center. “Quem nos prestigiar vai ganhar vale-prêmios para utilizar serviços veterinários”, confirma a vice-presidente da SOS Vira Lata, Louise Geremias.

Descaso com os animais

Segundo Ivone de Oliveira, voluntária da entidade, o maior problema para o alto índice de cachorros em situação de rua, principalmente em Criciúma, é o descaso da população sobre o tema. “Isso é um caso de saúde. As pessoas ainda não estão conscientizadas sobre a castração. É um problema que vai se resolver a médio e longo prazo. Embora o município tenha a castração, não existe campanha de educação da população com relação ao castrar”, relata a voluntária.

Sobre como agir ao encontrar um animal de rua, Ivone destaca que é importante dar assistência ao pet. “Se possível, fazer o primeiro atendimento, resgatar, principalmente se for filhote ou se estiver machucado. Se for a necessidade de levar para uma clínica, fazer uma campanha para as pessoas ajudarem. Fazer contato com a gente, que organizamos. O primeiro passo é tirar da rua”, encerra.

O e-mail para contato é contato@sosviralata.org.br.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.