(Com fotos e vídeos) – Show de rock no semáforo em Criciúma

Motoristas são surpreendidos por dois guitarristas argentinos que tocam trechos de músicas famosas para angariar verba para uma cirurgia


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Se você é motorista e estiver passando pela Avenida Centenário, nas proximidades da sede do jornal Tribuna de Notícias, possivelmente será espectador de um rápido show de rock. Os argentinos Juan Pablo Castro, de 33 anos, e Nahuel Allegre, 31 anos, tocam guitarra, com um amplificador móvel, para arrecadar dinheiro que auxiliará em uma cirurgia. “Estamos tocando no sinal porque o Nahuel sofreu um acidente no olho. Ele perdeu a visão do olho direito e estamos juntando dinheiro para quando ele for operado. Precisaremos nos sustentar naqueles dias que ele não vai conseguir trabalhar”, explica Juan.

Nahuel explica como ocorreu a fatalidade. “Eu fui comprar um botijão de gás e estava levando com um elástico, mas ele desprendeu e um gancho de metal se soltou e pegou no olho direito. O médico disse que estou com problema no tecido ocular. Perdi a visão, mas é operável. Preciso de transplante de córnea. Agora só vejo com o olho esquerdo”, diz.

Desta forma, eles esperam a colaboração espontânea dos motoristas para angariarem fundos. “Estamos morando dentro de uma Kombi e estamos pagando parcelas de 500 reais por mês. Estamos montando a Kombi como um Motorhome para conseguirmos viajar e ganhar um dinheiro. A Kombi azul e preta, bem diferente, fica no bairro Lote Seis, no morro”, destaca Juan. “Pede para o pessoal fazer a doação para gente. Não estamos usando o dinheiro em nada errado”, completa Juan.

Na lista, músicas de bandas famosas

Em pleno semáforo, os argentinos tocam acordes de músicas famosas, de bandas como Black Sabbath, Metallica e Nirvana. “Ninguém toca rock no sinal. Ninguém encontra um roqueiro no meio da rua. A gente foi criado ouvindo rock and roll, andando de skate e indo nos shows de rock e punk rock na Argentina. Começamos a viajar o mundo e levamos o rock com a gente”, explica Nahuel.

O carinho por Criciúma está explicito por Juan Pablo. “Estou em Criciúma há três anos e já fiz uma música para a cidade no ano passado. A música foi para um concurso no Nações Shopping e ganhamos 300 reais”, diz.

Nahuel está encantado com o Brasil. “Eu já viajei por toda a América Latina: Chile, Bolívia, Peru, Equador e Colômbia, mas nunca tinha vindo ao Brasil. Agora que abriram as fronteiras, eu vim da Argentina direto para cá. Estou realizando um sonho de conhecer esse país”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.