Cermoful investe R$ 25 milhões em construção de nova subestação

Obra de grandes proporções garantirá o abastecimento de energia pelos próximos 30 anos


- PUBLICIDADE -

Morro da Fumaça

A Cooperativa Fumacense de Eletricidade (Cermoful) está de portas abertas para o futuro e já projeta as condições de manter o abastecimento de energia com quantidade e qualidade pelos próximos 30 anos. Esse é o principal fator que fez a cooperativa iniciar a construção de uma nova subestação. Serão aproximadamente R$ 25 milhões de investimento na estrutura a ser erguida no bairro Monte Verde, em Morro da Fumaça.

- PUBLICIDADE -

A direção da Cermoful teme pela capacidade atual de geração de energia. Com os seis municípios de abrangência (Morro da Fumaça, Criciúma, Urussanga, Cocal do Sul, Içara e Pedras Grandes) cada vez mais aumentando os níveis de consumo, surgiu a carência.

“Pela demanda que temos com as áreas industriais, sentimos a necessidade de construirmos uma nova subestação. A única que temos já está com a capacidade atingida de quase 70%. Ficamos muito preocupados com esses dias de calor do último verão, quando quase chegamos ao limite. Nosso medo é termos que fazer uma redução para evitar um apagão em Morro da Fumaça”, explica Rudy Recco, presidente da Cermoful.

Novas áreas industriais devem ser inauguradas em breve em Morro da Fumaça e Cocal do Sul. “Sabemos que já existem várias indústrias acertadas para virem para a região. Precisamos ter uma energia de quantidade e qualidade, para ficarmos preparados. Hoje, para as indústrias, a nossa energia é a mais barata de Santa Catarina. Para residências, somos os terceiros”, comenta. Hoje, a cooperativa abastece 86 indústrias. “Com esses dois novos transformadores, estaremos com o futuro garantido para os próximos 30 anos”, projeta.

Mercado Livre em evidência

O presidente já abriu negociações com o Mercado Livre, que ocupará o lugar da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) a partir da nova subestação. “Nós temos até o final do ano que vem o contrato firmado com a Celesc. Estamos negociando para depois disso passarmos a comprar energia do Mercado Livre. Para isso, precisamos dessa nova subestação. O nosso intuito é finalizar até o início de 2023, no momento de começarmos a comprar energia do Mercado Livre, para termos um preço bem mais acessível ao nosso associado”, afirma. Recco já esteve em Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, e em São Paulo, para participar de reuniões para tratar da mudança.  “Assim, nós começamos a comprar a energia através de leilão”, informa.

A obra de R$ 25 milhões começou em janeiro a etapa da terraplanagem. A Cermoful pretende investir cerca de R$ 11 milhões com recursos próprios. Para o restante, será realizado um financiamento.

“Por enquanto nós estamos tocando com recursos próprios. Já pagamos a parcela do transformador. As obras estão acontecendo há um mês e meio. A prefeitura ajudou com a terraplanagem. Teremos um respiro grande sobre os juros antes de financiarmos”, ressalta.

Novidade também na saúde              

Desde o final de novembro de 2021, os mais de 16,4 mil associados da Cermoful dispõem de serviço médico gratuito. A cooperativa inaugurou uma clínica com seis espacialidades: cardiologia, ortopedia, vascular, pediatria e clínico geral. Os atendimentos acontecem diariamente, de segunda a sexta-feira, das 7h30 ao meio-dia. Cada dia fica por conta de um especialista diferente. À tarde, a clínica é aberta para agendamentos.

Nós temos um convênio com a Convsul, onde estipulamos uma determinada quantidade de consultas. Em três meses, já ultrapassamos a demanda. Além desses especialistas médicos, oferecemos descontos em exames de até 60% para associados e dependentes”, destaca Recco. Para o associado da Cermoful, os serviços são totalmente gratuitos. Cada um tem direito de colocar mais três dependentes. “Neste momento, cobramos apenas a taxa de R$ 10 para os três. Acima de quatro dependentes, o valor é de R$ 20”, revela.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.