Canal Auxiliar: rua João Cechinel é totalmente interditada

Via que leva ao Hospital São José vinha sendo utilizada em meia-pista

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli/Tribuna de Notícias
Criciúma

A região central de Criciúma teve novas mudanças ocasionadas pelas obras da terceira etapa do Canal Auxiliar ao Rio Criciúma nesta semana. A rua João Cechinel, que vinha sendo utilizada em meia-pista, começou a ser totalmente bloqueada entre as 8 e 17 horas ontem. Caso os trabalhos de macrodrenagem da Bacia do Pio Corrêa sejam resolvidos rapidamente, hoje pode ser o último dia de interdição integral, informou a Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT).

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

Como sugestão de desvio, Paulo Borges, gerente de operações da DTT propôs que os motoristas que queiram ir ao bairro Pio Corrêa sigam pela rua Itajaí, posteriormente ingressando na rua Coronel Marcos Rovaris.

“Precisamos fazer essa alteração na João Cechinel para manobrar as máquinas e as aduelas. Vamos ver se a partir de amanhã (hoje) conseguimos deixar fluindo em uma faixa só. A obra está adiantada, com seis aduelas. O grande problema foi o início, agora vai fluir”, detalha.

A rua Mário da Cunha Carneiro, ao lado da Escola Humberto de Campos, está totalmente bloqueada desde o início de março. A empreiteira responsável pela intervenção tem o prazo de 18 meses para a conclusão. Até lá, a DTT pede aos condutores paciência e atenção às placas de sinalização.

Com exceção de quem mora em prédios da Mário da Cunha Carneiro, o trânsito local para os condôminos continua liberado.

Sobre a obra

Dando continuidade ao Canal Auxiliar ao Rio Criciúma, a terceira etapa vai avançar mais de 1,8 metros, beneficiando uma área de 1,9 quilômetros quadrados. A macrodrenagem vai passar pelas ruas João Cechinel, Mário da Cunha Carneiro, Marcelino Champagnat, José Gaidzinski, Guerra Junqueira e pela Avenida Humberto de Campos.

A obra está orçada em mais de R$ 12 milhões e vai ser a primeira obra contemplada no Estado de Santa Catarina com os recursos do Plano 1000. Com instalação de aduelas e tubulações paralelas ao Rio Criciúma, a intervenção tem o objetivo de aumentar a capacidade de vazão, evitando assim alagamentos e transtornos aos moradores e quem passa pelo local.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.