(vídeo) BR-101 em Palhoça tem trechos bloqueados devido às chuvas

O tráfego está bloqueado nos dois sentidos da via; Florianópolis também tem ruas alagadas

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A Grande Florianópolis passa por um cenário de fortes e constantes chuvas nesta quarta-feira, 30. O prefeito da cidade de Palhoça, Eduardo Freccia, solicitou uma vistoria na BR-101, no Morro dos Cavalos à Arteris, empresa responsável pela manutenção do trecho da via. O tráfego está bloqueado nos dois sentidos.

A cidade decretou estado de emergência e está com estradas alagadas. A prefeitura do município comunicou que algumas ruas estão intransitáveis: a Avenida Atílio Pagani/Cláudio Zacchi, a rua Padre Réus, no Caminho Novo, a rua Prefeito Ari Wagner, Amaro Ferreira de Macedo e Irmo Scheidt (as três no Centro) , a rua Monza e o viaduto Passa Vinte.

- PUBLICIDADE -

A Arteris informou que no sentido a Porto Alegre, no quilômetro 228, a BR-101 está totalmente bloqueada. No quilômetro 230,9 também. Já em sentido Curitiba, o quilômetro 242,9 também está bloqueado. Não há previsão para liberação.

Em Florianópolis

As ruas de Florianópolis estão caóticas na noite desta quarta-feira (30). O motivo são as fortes chuvas que atingem todo Estado, e não são diferentes na Capital. Locais como o Novo Campeche, Centro, Córrego Grande e Ingleses estão embaixo d’água.

Em vídeos enviados ao portal ND+ e capturados pela equipe, é possível verificar o desespero dos moradores diante do volume de águas e o transtorno causado.

A Ponte Pedro Ivo Campos está parcialmente alagada. Até o momento, segundo a Guarda Municipal de Florianópolis, o trânsito flui no local. Na Rua João Pio Duarte, no Córrego Grande, bairro da região central próximo a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), a água tomou conta do local.

Na rua Hercílio Luz, no centro da Cidade, a água está por todos os lados. O local é famoso por abrigar bares e condomínios residenciais. Na Rua Anita Garibaldi, próximo a Hercílio Luz, a situação não é diferente. O bueiro da rua, feito para filtrar a água, está transbordando.

No Novo Campeche, no Sul da Ilha, as ruas do bairro viraram um verdadeiro rio. O mesmo também foi registrado nos Ingleses, no Norte da Ilha. Moradores se arriscaram tentando passar de carro ou a pé pela região central do bairro.

O que diz a Prefeitura?

Até o momento, segundo a prefeitura, não deve ser decretado situação de emergência na cidade, pois o volume de água ainda não é suficiente para a medida. Há 10 cidades em estado de emergência até o momento, incluindo Palhoça e São José, na Grande Florianópolis.

A Defesa Civil de Florianópolis já recebeu 60 ligações de moradores relatando situações envolvendo ruas alagadas, queda de árvore e deslizamentos pontuais em todas as regiões da cidade. O maior número de ocorrências é em relação a alagamentos.

A Guarda Municipal de Florianópolis divulgou que monitora o trânsito e tem registrado acúmulo de água em várias rodovias da capital, o que pede atenção redobrada dos motoristas.

Entre a tarde e começo de noite desta quarta-feira (30) a chuva foi mais intensa no Norte e no Sul da Ilha. Ruas ficaram alagadas nos bairros: Rio Vermelho, Ingleses e Campeche. As equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura estão com hidrojatos auxiliando na limpeza das ruas e servidões. Até o momento nenhuma família de Florianópolis pediu vaga de quarto no hotel conveniado com a prefeitura.

Segundo a pasta, a previsão do tempo ainda indica chuva de moderada a forte até esta quinta-feira para a Grande Florianópolis. O alerta permanece para o solo molhado e com risco de deslizamentos de terra e rochas. Áreas de encosta necessitam de atenção especial. O contato para ajuda da Defesa Civil é o número de telefone 199.

O pedido do Prefeito Topázio Neto é para que a população evite sair de casa e transitar em locais de risco e com alagamentos.

Segundo a Defesa Civil de Florianópolis a chuva diminuiu neste começo da tarde e nos locais com pontos de alagamentos o nível da água está baixando a cada hora. Não há informação de rua bloqueada na cidade por conta da chuva neste momento.

Os demais pontos de alagamento já estão sendo monitorados e atendidos pelas equipes. Neste momento, oito caminhões de hidrojato atuam em todas as regiões da Ilha.

As equipes da prefeitura continuam monitorando as áreas de encostas por conta do solo molhado e risco de deslizamentos.

Com informações do ND+

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.