Balneário Rincão: Acadêmicos da Unesc recolhem 26 kg de lixo na orla

O mutirão de limpeza foi realizado em parceria com o Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa (ISCAL), que executou neste mesmo dia, simultaneamente, uma varredura na Praia do Dafundo em Lisboa - Portugal.


- PUBLICIDADE -

Tampinhas, garrafas pet, sacolas plásticas, vasos de flor retangular, escova de dentes e uma variedade de resíduos, totalizando cerca de 26 kg, foram recolhidos na manhã de sábado (07/05), na orla do Balneário Rincão, em frente a praça na beira mar da Zona Sul.
Uma frente de trabalho envolvendo 15 pessoas, entre acadêmicos e professores, garimparam uma área de 9 mil metros quadrados em busca de lixo depositado a beira mar.

A atividade de recolhimento do material e pesagem durou cerca de uma hora e visa despertar nos estudantes e na população das cidades e veranistas, a importância da conscientização e preservação ambiental. A ação faz parte do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioeconômico (PPGDS) e é coordenada pelo docente Dimas Oliveira Estevam, com o apoio do pesquisador do programa e professor do curso de Biologia, Rodrigo Machado.

- PUBLICIDADE -

Além do PPGDS, a iniciativa contou com a colaboração do curso de Ciências Biológicas, o Centro Acadêmico de Ciências Biológicas “Chico Mendes” (CACIB) e da Prefeitura do Balneário Rincão.

O mutirão de limpeza foi realizado em parceria com o Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa (ISCAL), que executou neste mesmo dia, simultaneamente, uma varredura na Praia do Dafundo em Lisboa – Portugal. Entre os objetivos do intercâmbio estão as atividades socioambientais que neste ano foi fazer a limpeza da praia, a fim de fazer o inventário dos lixos recolhidos, compará-los e avaliar quais as diferenças e semelhanças no que se refere a materiais descartados erroneamente pela população portuguesa e brasileira.

Segundo acadêmico de Ciências Biológicas, Lucas Seibt, a iniciativa é muito importante para a conscientização da população. “Aqui temos uma ideia do lixo que chega à praia. Encontramos nesta ação coisas que usamos no nosso dia a dia. Eu e minha parceira recolhemos muitos copos e sacolas de plásticos, embalagem de bala, canudo, corda, pedaços de madeira de construção, entre outros itens. Todo esse material foi descartado em algum momento longe daqui, e acabou devolvido pelo mar, aqui na praia. Isto traz impacto no meio ambiente, mas também, um impacto na hora do lazer. Então, nossas praias estão sujas pelo nosso próprio lixo”, refletiu.

A estudante e presidente do CACIB, Maria Laura Miranda Darella Lorenzin Dias, considerou super válida a ação, já que está dentro da sua área de atuação. “O nosso CA acampou esta tarefa e sempre será parceiro neste mutirão. Em pouco tempo e espaço, tiramos muito lixo, 26kg. parece pouco, mas olha a dimensão da praia. É superimportante para nós, estarmos aprendendo e exercitando na nossa área, principalmente na área ambiental. Este trabalho é de extrema importância tanto para a conscientização dos nossos acadêmicos como para o público externo”, avaliou.

Para o pesquisador do PPGDS, Rodrigo, o exercício foi super bacana e uma experiência bem interessante. “Nossos alunos conseguiram constatar uma diversidade de lixo muito grande, na maioria plástico. Agora vamos fazer uma análise mais detalhada. Recolhemos fragmentos de medianos a grandes, o que é um tipo de material que impacta muita a fauna marítima e costeira do Brasil e do mundo. Em alguns elementos, como uma escova de dente, foram encontrados invertebrados utilizando esse plástico como seu habitat e muitas outras situações. Mas valeu, mesmo com a praia suja, com muitos galhos e vegetação, oriundos da forte chuva do início da semana, deu para mostrar aos acadêmicos a situação”, comentou.

O coordenador adjunto do PPGDS, professor Dimas, relatou a ação de conscientização ambiental no Balneário Rincão. “Nós efetuamos uma importante atividade de coleta de resíduos à beira-mar, uma parceria entre a Unesc com o ISCAL que neste dia, também realizou uma atividade similar na Praia do Dafundo, na grande região de Lisboa. Finalizado os trabalhos de coleta, percebemos que a grande maioria dos resíduos depositados na beira-mar são plásticos. Também achamos material de pesca, entre outros elementos. Depois, durante a próxima semana vamos contabilizar e comparar com a ação em Portugal. Quero agradecer a todos os participantes nesta ação. A coleta pode ter sido pequena, mas se cada um fizer a sua parte, nossas praias estarão sempre limpas”, concluiu.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.