Araranguá: Samae acerta dívida de R$ 4 milhões com precatórios

O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 15

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

O Procurador Geral do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), Giancarlo Soares de Souza anunciou, nesta terça-feira, 15, que a autarquia acertou o pagamento de aproximadamente R$ 5 milhões em precatórios.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Ele disse que a ação atende uma orientação do diretor geral do SAMAE, Jairo do Canto Costa, que, desde o início da gestão, no dia 1º de janeiro de 2017 solicitou austeridade administrativa, planejamento nas ações e humanização. ‘Além disso, o SAMAE trabalha em sintonia com o Governo Municipal, que mantém as mesmas diretrizes’, disse. Giancarlo destacou que, quando a atual direção assumiu a autarquia havia aproximadamente R$ 5 milhões em precatórios, contrastando com cerca de R$ 400 mil em recursos disponíveis.

O Procurador Geral e advogado salientou que existiam quatro precatórios, que estavam gerando juros e correção monetária. ‘Gradativamente fomos equacionando as situações. Nesta segunda-feira, dia 14, acordamos o pagamento do último e também o maior dos precatórios, cujo montante inicial era de R$ 3 milhões e englobava 46 servidores, numa ação iniciada ainda em 2006. Após reuniões com todos os envolvidos e anuência do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais chegamos a um denominador comum, que ocasionou na redução de cerca de 30% deste valor, alterando o valor para R$ 3 milhões, decorrentes de dívidas trabalhistas’, explicou. Ele elogiou a atuação do colega Gian Carlos Goetten Setter no apoio para resolução dos processos.

Giancarlo também revelou que, nesta segunda-feira foi feito o depósito de R$ 850 mil equivalente à metade do valor acordado, enquanto que os demais 50% serão repassados em 15 parcelas mensais. ‘Graças a gestão responsável, ao planejamento das ações, a dedicação e a competência de equipe de servidores, o SAMAE de Araranguá pode orgulhar-se de constituir-se num dos raros órgãos públicos do Brasil que está literalmente zerado em relação a dívida com precatórios’, ponderou Giancarlo Soares de Souza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.