Aciva elegerá nova diretoria e conselhos da entidade

Acontece nesta segunda-feira (5) a eleição da nova diretoria, conselho fiscal e conselho deliberativo rotativo para o biênio 2023-2024 da Associação Empresarial de Araranguá e do Extremo Sul de Santa Catarina (Aciva)

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

O pleito acontecerá na sede da entidade das 8h às 20h e a votação poderá ser realizada de forma remota, por meio de link de votação que será enviado pela equipe da Aciva. Cada associado terá direito a um voto.

 > Clique e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O conselho fiscal será formado por seis associados, sendo de responsabilidade dos eleitos fiscalizar e controlar a administração da Aciva. Já o conselho deliberativo rotativo contará com cinco associados e auxiliará na tomada de decisões da entidade. Apenas uma chapa para cada conselho foi inscrita junto da associação, dentro do prazo do dia 28 de novembro, conforme estabelecido pelo estatuto e divulgado nas redes sociais e e-mails do associados.

Já a diretoria da Aciva será composta por sete associados, este que serão eleitos pelo conselho deliberativo, que possui o poder de avalizar a chapa que busca administrar a entidade. Além da diretoria executiva o novo presidente poderá nomear demais diretores nas áreas de interesse.

Conforme o presidente da Aciva, Alberto Sasso, todos os associados aptos são convidados a votar. “Esse é um momento importante para a entidade em que elegeremos aqueles que conduzirão a nossa entidade cinquentenária. Tive a alegria de ser o presidente da Aciva nos últimos dois anos e acredito que contribuímos com a região e desejo sucesso para aqueles que se colocaram à disposição neste novo pleito”.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.