Tigre recebe o Brusque para manter o embalo

Em caso de vitória, Criciúma dormirá no G-4 da Série B pela primeira vez desde 2016

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC

- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O Criciúma pode entrar no G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro pela primeira vez em seis anos. Em caso de vitória sobre o Brusque nesta sexta-feira, o Tigre ao menos dormirá no seleto grupo que garantirá o acesso à primeira divisão nacional ao final da temporada, já que assumirá, ainda que momentaneamente, a quarta colocação. Concorrentes diretos, Sport e Grêmio só entrarão em campo no sábado, sob os secadores ligados dos criciumenses.

Embalado, o Tricolor Carvoeiro busca a terceira vitória seguida na competição. A partida terá início às 19h, no Heriberto Hülse, pela 13ª rodada. O técnico Cláudio Tencati não poderá contar com o zagueiro Rodrigo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e com o volante Léo Costa, que pegou dois jogos de gancho pela expulsão contra o Cruzeiro. Por outro lado, o meia Fellipe Matheus volta a ficar à disposição. Desfalque desde a sétima rodada, quando se lesionou contra o CSA, existem boas chances de o defensor Zé Marcos ser escalado para formar dupla com Rayan.

“Não muda muita coisa, a gente vem treinando com um revezamento, e não só com o Rodrigo ao meu lado. O Tencati pensa nessas situações, até para nos acostumar. Por isso não terá problemas”, afirma Rayan. Caso Zé Marcos não seja liberado pelo departamento médico já para esta sexta-feira, o seu parceiro será Kadu, que vem sendo titular na Série B do Campeonato Catarinense.

Contratado para o Brasileirão, Rayan assegurou a vaga na equipe titular após a lesão do companheiro. Apesar de vir em uma sequência de oito partidas seguidas na escalação inicial, o zagueiro sabe que não pode se acomodar.

“No futebol, hoje, não cabe mais esse termo de ‘titular absoluto’. Está tudo muito dinâmico. É claro que a gente treina e faz jogos para permanecer no time, mas isso vai de acordo com o pensamento do treinador”, destaca. De acordo com o atleta, o estilo de jogo adotado pelo Criciúma favorece o seu desempenho. “O Tencati gosta daquela saída trabalhada, o que favorece eu e o Rodrigo, que também tem uma boa técnica. Mas, eu afirmo, vou ter que ‘zagueirar’ sempre que precisar”, comenta, justificando as chegadas mais duras que dá nos adversários.

O elenco carvoeiro está ciente da importância da partida diante do Brusque, que pode ser um novo divisor de águas para o Tigre, marcando a entrada no G-4. “A gente vem de jogos que foram difíceis para o nosso mental, como contra o Bahia, em que estávamos ganhando e levamos a virada. Contra a Chapecoense, conseguimos manter o mental muito forte para virarmos o placar, até pelo histórico de 14 anos sem vitórias lá”, observa Rayan.

Se uma vitória levaria o Criciúma ao G-4, uma derrota pode significar a entrada na zona de rebaixamento ao Brusque. O adversário do Vale do Itajaí está na 14ª colocação, com 13 pontos conquistados – apenas um de vantagem em relação ao Z-4. O Quadricolor vem de derrota, em casa, para o Ituano, e tenta a reabilitação.

O técnico Luan Carlos também tem desfalques para o duelo. O volante Rodolfo Potiguar e o meia Alex Ruan estão suspensos. No entanto, o treinador deve promover o retorno de Fernandinho ao ataque, recuperado de um entorse no joelho.

Novo tabu a ser quebrado

Uma vitória do Tigre quebraria outro estigma que já perdura  cinco anos: o de não vencer o Brusque. A última vitória foi apenas em fevereiro de 2017, por 4 a 0, na casa do adversário, pelo Campeonato Catarinense. De lá para cá, foram quatro triunfos do Quadricolor e quatro empates.

Mas, no geral, o Criciúma ainda mantém um retrospecto favorável. As duas equipes já mediram forças por 62 oportunidades ao longo da história. Foram 28 vitórias criciumenses, 17 empates e 17 derrotas. O Tricolor Carvoeiro marcou 99 gols, sofrendo 72.

Série B do Campeonato Brasileiro – 13ª rodada

17/06 (Sexta-feira) – 19h – Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

Criciúma: Gustavo; Claudinho, Rayan, Zé Marcos e Marcelo Hermes; Romulo, Arilson, Marquinhos Gabriel e Fellipe Mateus; Rafael Bilu e Caio Dantas. Técnico: Cláudio Tencati

Brusque: Jordan; Pará, Wallace, Jeferson Bahia e Airton; Matheus Trindade, Zé Matheus, Balotelli e Toty; Júnior Todinho e Fernandinho. Técnico: Luan Carlos

Arbitragem: Jefferson Ferreira de Moraes (GO), auxiliado por Cristhian Passos Sorence (GO) e Tiago Gomes da Silva (GO)

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.