- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

Abaixo de chuva e com um campo encharcado, Tigre e Guarani deixaram o placar em branco, na noite desta quarta-feira, no Majestoso. Com o resultado, o Criciúma perde a chance de se aproximar das primeiras posições da classificação, na Série B do Brasileiro. Não foi um grande jogo do time treinado por Cláudio Tencati, as melhores chances da partida foram o time paulista, que chegou a ter um gol anulado, logo aos três minutos do primeiro tempo. Após checagem do VAR, o árbitro Rodolfo Toski Marques marcou falta de Madison em Léo Costa, na conclusão do lance. O Tricolor Carvoeiro pouco ameaçou o gol defendido por Maurício Kozlinski e segue na 10ª posição da Série B nacional.

Com a nova camisa carvoeira, o Tigre começou o jogo sendo pressionado pelo Guarani. E a pressão deu resultado: Bruno José fez boa jogada pela esquerda, deixou Claudinho para trás e cruzou para Jenison escorar de calcanhar para Madison abrir o placar: 1 a 0 para o Bugre Campineiro. O Tigre reclamou uma falta de Madison em Léo Costa, na conclusão do lance. O goleiro Gustavo reclamou e levou o terceiro cartão amarelo. Ele está fora do próximo jogo. O árbitro Rodolpho Toski Marques foi ao VAR, analisou o lance e anulou o gol do time paulista. O Guarani não se intimidou e seguiu no ataque. Aos sete minutos, Yago apareceu pela direita e cruzou fechado, mas Henríquez Bocanegra colocou pela linha de fundo. Aos 12 minutos, a primeira chegada do Tigre: em contra-ataque, Marquinhos Gabriel avançou pela direita e tocou para Claudinho, que parou no goleiro Kozlinski, cara a cara, já dentro da área. O camisa 2 perdeu a chance de abrir o placar. A marcação avançada e a pressão do time paulista davam espaços para os contra-ataques do Tigre.

Aos 17 minutos, Jenison recebeu cruzamento, mas cabeceou mal, pela linha de fundo. Os dois times buscavam o ataque e tentavam abrir o placar. Aos 24 minutos, Marquinhos Gabriel cruzou da direita e João Vitor colocou para escanteio. Na cobrança, a bola sobrou para Claudinho, que finalizou pela linha de fundo. O Criciúma ganhou espaço e equilibrou a partida. Aos 27 minutos, Diogo Mateus cruzou da direita e Bruno José recebeu na segunda trave para finalizar em cima de Gustavo. No minuto seguinte, Yago avançou pela direita e cruzou para Bruno José, que perdeu o gol no meio da pequena área. Chance incrível perdida pelo Bugre Campineiro.

Aos 30 minutos, Gustavo Cazonatti deu uma chegada forte em Isaque, mas o árbitro marcou apenas falta. Sem advertência. Aos 33 minutos, após lance rápido, Bruno José recebeu na área e bateu para a defesa de Gustavo. No minuto seguinte, em jogada individual, Marquinhos Gabriel bateu rasteiro e Kozlinski colocou para escanteio. Na cobrança, Henriquez Bocanegra cabeceou pela linha de fundo. Com campo encharcado, em função das fortes chuvas, que assolaram a região nos últimos dias, o jogo perdeu um pouco de qualidade no final da primeira etapa. “O jogo está sendo bem pesado, jogamos na segunda-feira, mas isso não é desculpa. Temos que ver o que o Tencati vai dizer para buscarmos a vitória”, diz o lateral direito Claudinho, no intervalo.

Boas chances, mas sem gols

No começo do segundo tempo, o Tigre voltou buscando o gol. Aos dois minutos, Marcelo Hermes avançou pela esquerda e tocou para Marquinhos Gabriel, que finalizou, mas Derlan salvou de cabeça. Boa chance do Tigre. Aos quatro minutos, Diogo Mateus tentou finalizar, a bola saiu rasteira e chegou para Yago, no meio da área, que finalizou mal, sozinho, e perdeu a chance de abrir o placar. Lance de perigo para o time campineiro. Aos sete minutos, Jamerson recebeu na área e bateu para grande defesa de Gustavo. No minuto seguinte, Marquinhos Gabriel bateu forte, pela esquerda, mas bola carimbou o travessão e saiu. O melhor lance do Criciúma, até então, na partida. Aos 10 minutos do segundo tempo, o lateral Claudinho deixou o campo para a entrada de Hélder. Marcelo Hermes se deslocou para a lateral direita.

Aos 19 minutos, Fellipe Mateus cobrou falta, após um bate e rebate na área, Léo Costa finalizou longe do gol defendido por Kozlinski. O Tigre passou a ameaçar e pressionar mais o adversário.

Nos últimos 15 minutos, o time paulista passou a pressionar o Tigre e deu espaço, novamente, para os contra-golpes do Criciuma. Aos 30 minutos, Marquinhos Gabriel cruzou e Helder cabeceou em cima de Derlan. Na cobrança de escanteio, Henríquez Bocanegra cabeceou para fora. Aos 33 minutos, o Tigre saiu jogando errado, em bola mal recuada, mas o Guarani não conseguiu aproveitar. A partida estava aberta e imprevisível. No final, nada de gols e 0 a 0 no placar.

Campeonato Brasileiro – Série B – 23ª Rodada

10/08 (quarta-feira) – 21h30 – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Gustavo; Claudinho (Helder), Rodrigo, Henríquez Bocanegra e Marcelo Hermes; Léo Costa (Marcos Serrato), Gustavo Cazonatti (Lucas Poletto), Fellipe Mateus e Marquinhos Gabriel; Thiago Alagoano (Hygor) e Lohan (Caio Dantas). Técnico: Cláudio Tencati

GUARANI

Maurício Kozlinski; Diogo Mateus, João Victor, Derlan e Jamerson; Leandro Vilela (Rodrigo Andrade), Madison e Isaque (Richard Rios); Bruno José (Mayk), Yago (Lucas Venuto) e Jenison (Yuri). Técnico: Mozart

Arbitragem: Rodolpho Toski Marques. Auxiliares: Rafael Trombeta e Victor Hugo Imazu dos Santos (trio do PR). Árbitro de Vídeo: Rodrigo Carvalhaes de Miranda e Diogo Carvalho Silva (trio do RJ)

GOLS: Não houve

Cartões Amarelos: Gustavo e Lohan (C); Mozart (técnico), Leandro Vilela e Kozlinski (G)

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 7.215

Renda: R$ 139.860,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.