Tigre: A indisciplina que preocupa

Criciúma tem quatro expulsões na temporada e deixa no caminho pontos importantes na Série B do Brasileiro e na Segundona Estadual


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Desde o começo de maio, um fantasma assombra o Criciúma: a expulsão de atletas. Nos últimos 13 jogos, contando Série B do Brasileiro e Segundona Catarinense, o time teve quatro jogadores expulsos. Nos últimos dois jogos, Rayan, contra o Brusque, e Renan Bressan, diante do Caravaggio, deixaram o Tricolor Carvoeiro com um jogador a menos e dificultaram ainda mais a vida do time treinado por Cláudio Tencati. O comandante, inclusive, está preocupado com a situação e aumentou o tom das cobranças, após o jogo de Nova Veneza. “Eu não posso responder, é uma questão individual. Eu não jogo, a gente faz as orientações e tem as cobranças. Quando o Léo Costa foi expulso, no jogo contra o Cruzeiro, ele foi multado – e pesado – pela direção e chamado atenção. Nós, recorrentemente, em relação à isso, chamamos a atenção  de todo o elenco. Não só eu, mas também o diretor executivo e cada membro da comissão técnica. Agora, se o atleta está ‘passando um pouco do ponto’, a multa vai aumentar. Tem que tomar o ‘puxão de orelhas’, isso não pode acontecer e está atrapalhando a vida do Criciúma”, diz Tencati.

O comandante diz que os jogadores precisam ter um pouco mais de calma nas partidas, principalmente do Brasileiro, onde o VAR está presente. “Claro que a gente sabe que tem o VAR, então, qualquer movimento diferente, qualquer hora que você chega atrasado ou precipitado, você vai correr riscos. Falta um pouquinho do mental, calma. Sabemos que os adversários vão vir fechados. Joga com equilíbrio. Não precisa dar carrinho em bola no meio campo. Só encosta e faz a falta normal. Equilibrio e vamos buscar isso”, pontua Tencati.

O treinador reforça que os processos internos serão revistos. “Já não é a primeira vez. Conversamos, falamos e a diretoria multou jogadores. Precisa ter responsabilidade. Internamente, vamos avaliar os processos, fazer as orientações e dar os puxões de orelha”, enfatiza.

Uma expulsão a cada quatro jogos

Desde que Tencati chegou ao Tigre, no dia 5 de outubro do ano passado, são sete expulsões em 27 partidas. O que dá uma média de uma expulsão em quase quatro jogos, mais precisamente 3,85 partidas. Tudo começou em 16 de outubro do ano passado, quando Dudu Vieira e Léo Costa foram expulsos contra o Botafogo, da Paraíba, pela Série C do Brasileiro. No mesmo mês, Claudinho deixou o Tigre com um a menos no jogo contra o Ituano.

Neste ano, diante do Novorizontino, Tiago Marques levou cartão vermelho no empate em 1 a 1. Contra o Cruzeiro, Léo Costa, novamente, foi expulso. No último final de semana foram as vezes de Rayan e Renan Bressan serem advertidos e expulsos de campo. A situação preocupa a comissão técnica e os dirigentes carvoeiros.

A expulsões do Tigre na Era Tencati

2021*

Data      Jogo      expulsão

16/10 – Criciúma 0 x 0 Botafogo-PB – Dudu Vieira e Léo Costa

31/10 – Criciúma 0 x 0 Ituano – Claudinho

*Foram 9 jogos em 2021 sob o comando do treinador  – 5 da Série C e 4 da Copa SC – onde os auxiliares ficavam à beira do campo

2022

Data                                    Jogo                    expulsão

01/05 – Criciúma 1 x 1 Novorizontino – Tiago Marques

27/05 – Criciúma 0 x 1 Cruzeiro – Léo Costa

17/06 – Criciúma 0 x 1 Brusque – Rayan

19/06 – Caravaggio 1 x 1 Criciúma – Renan Bressan

18 jogos – 2 da Copa do Brasil, 13 jogos pela Série B do Brasileiro e 3 jogos na Série B do Catarinense

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.