- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Florianópolis

- PUBLICIDADE -

Fotos: Gustavo Mejia / Hercílio Luz

Sinal amarelo aceso para o Próspera. O time perdeu a segunda partida consecutiva no Catarinense, nesta quarta-feira, ao ser derrotado pelo Hercílio Luz por 1 a 0, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O mando de campo era do Time da Raça, que acumula duas derrotas e nenhum ponto somado no Estadual. Além disso, o Time da Raça sequer marcou gols nas duas primeiras partidas. O gol do jogo foi marcado por Garraty, aos 13 minutos da segunda etapa. O jogador recém havia saído do banco de reservas e balançou a rede do Próspera. A partida teve poucas chances claras de gols para ambos os lados e foi prejudicada pelo forte calor de verão na Capital. O Hercílio Luz é um dos líderes da competição e o Time da Raça volta a campo, precisando vencer, no domingo, às 16 horas, diante do Marcílio Dias, no Gigantão das Avenidas.

Com um calor de 31 graus, as equipes marcaram a saída de bola do adversário, tentando complicar o começo das jogadas. Tanto o Próspera como o Hercílio Luz adotaram o mesmo sistema de marcação. Aos quatro minutos, Kadu errou a saída de bola, Alex Bruno ficou com a bola e tocou para Pedrinho, que limpou a marcação e bateu forte, de fora da área, quase marcando o gol. Matheus Aurélio defendeu parcialmente, após a bola quicar, Rafael Lima recuou e o goleiro foi obrigado a tirar com o pé. Chance para o Próspera abrir o placar. Aos sete minutos, Lucas Pederzoli entrou na área e caiu, após choque, mas nada foi marcado pela arbitragem. Aos 13 minutos, Jonathan Cabeça avançou pelo meio e bateu, mas a bola pegou na zaga. Nesse momento da partida, as equipes apostavam mais em bolas longas, ocasionando muitos passes errados.

Até os 20 minutos de jogo, os goleiros pouco trabalharam e nenhum dos times criou oportunidade de perigo para abrir o placar. No minuto seguinte, Lazio e Foguinho bateram cabeça, Vitinho ficou com a bola e bateu forte, mas a bola saiu ao lado da trave de Igor Campos. Quase gol do Hercílio Luz em desatenção da defesa do Time da Raça. Aos 24 minutos, Galiardo foi cruzar, pela direita, pegou mal na bola e quase surpreendeu o goleiro Matheus Aurélio. A bola passou muito perto do travessão e saiu. Aos 25 minutos, Vitinho avançou em velocidade e, na finalização da jogada, errou o passe para Vitinho e desperdiçou a chance para o Hercílio Luz. Aos 28 minutos, o juiz fez a pausa para hidratação devido ao calor.

Na retomada, os dois times seguiram com bolas longas e muitos passes errados. A partida decaiu em nível técnico no encerramento da primeira etapa. Aos 41 minutos, Gabriel Henrique recebeu na intermediária pela direita e resolveu finalizar, mas a bola saiu torta e longe da trave de Matheus Aurélio. Aos 42 minutos, Lazio fez uma falta forte em Lucas Pederzoli, pela esquerda, e levou cartão amarelo. Nos acréscimos, após cobrança de escanteio, Japa desviou, de costas, mas a bola saiu por cima da trave. As duas equipes pouco apresentaram, em perigo de gol, na primeira etapa.

Novamente gol sofrido na segunda etapa

O Próspera voltou mais incisivo para a etapa final. Com Nikolas e Beto nos lugares de Foguinho e Japa, o time chegou ao ataque, pelos lados do campo, tentando o primeiro gol. Aos seis minutos, Hiroshi arriscou de fora da área, mas a bola subiu e saiu. Aos nove minutos, Beto cometeu falta forte em Vini Urbano e tomou cartão amarelo. O técnico Emerson Cris reclamava da lentidão do time prosperano. Aos 11 minutos, Luan recebeu na profundidade e cruzou para Igor, mas a defesa colocou pela linha de fundo. No minuto seguinte, Nikolas finalizou pela esquerda, cruzado, Matheus Aurélio fez uma grande defesa e Pedrinho não conseguiu cabecear para o gol. Chance perdida pelo Próspera. Aos 13 minutos, Garraty, que recém havia entrado, recebeu na entrada da grande área, pela direita, e bateu forte para superar Igor Campos e abrir o placar: 1 a 0 para o Hercílio Luz.

Aos 24 minutos, Igor Campos fez uma grande defesa, após a finalização de Luan, dentro da área. Igor fez boa jogada pela esquerda e cruzou para o companheiro que finalizou forte e obrigou o goleiro do Próspera a defender. Na sequência, Gabriel Henrique puxou o contra-ataque, entrou a dribles e foi derrubado a um passo da grande área. Falta. Quase um pênalti. Bessa cobrou e Matheus Aurélio também fez uma grande defesa. Dois lances de perigo em sequência para ambos os times. Logo após, a arbitragem fez a pausa para a hidratação devido ao calor.

Nos últimos 15 minutos, o Próspera aumentou o ritmo, tentando o empate, enquanto o Hercílio Luz buscava concretizar a vitória nos contra-ataques. Aos 37 minutos, em um desses contra-ataques, Dentinho recebeu pela direita, mas finalizou muito mal e a bola saiu longe do gol após o passe de Garraty. Aos 39 minutos, Ramon fez boa jogada pela esquerda, passou por dois adversários e bateu forte, mas a bola saiu tirando tinta da trave. O empate do Próspera não saiu por pouco. Aos 41 minutos, Lucas Sebastian cruzou, Alex Bruno desviou e a bola saiu. Gabriel Henrique não alcançou, mas estava impedido. Nos acréscimos, Matheus Campos teve a chance de ampliar, mas desperdiçou. No final, nova derrota do Próspera pelo Catarinense.

Próspera perde novamente e se complica no Estadual

Campeonato Catarinense – 2ª Rodada – Turno

26/01/22 (Quarta-feira) – 16 horas – estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis

PRÓSPERA

Igor Campos; Galiardo, Lazio, Gullithi e Foguinho (Nikolas); Japa (Beto), Bessa (Marcelinho), Hiroshi (Lucas Sebastian) e Pedrinho (Ramon); Alex Bruno e Gabriel Henrique. Técnico: Emerson Cris

HERCÍLIO LUZ

Matheus Aurélio; Cleiton, Rafael Lima, Kadu e Paulinho; Dener, Jonathan Cabeça (Andrei Alba) e Lucas Pederzoli (Igor); Vitinho (Garraty), Vini Urbano (Luan) e Dentinho (Matheus Campos). Técnico: Raul Cabral

Arbitragem: Júlio César Pfleger. Auxiliares: Johnny Barros de Oliveira e Adenilson Teofilo Cardoso.

GOLS: Garraty (13/2T)

Cartões Amarelos: Lazio, Beto e Nikolas (P); Garraty, Matheus Aurélio e Luan (HL);

Cartões Vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.