Próspera joga pela permanência

Time da Raça pega o Concórdia, em Balneário Camboriú, para escapar do rebaixamento para a Série B do Estadual. Caso vença, equipe pode se classificar para a segunda fase


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Balneário Camboriú

- PUBLICIDADE -

O Próspera entra em campo, neste sábado, a partir das 16h30min, diante do Concórdia, no Estádio das Nações, em Balneário Camboriú, pela última rodada da primeira fase do Catarinense, com diversas possibilidades. O primeiro objetivo é claro: ao menos empatar, para não correr risco de rebaixamento na competição. O Time da Raça tem 10 pontos. Em relação à zona de rebaixamento, são dois pontos a mais que o Joinville. Caso fique na igualdade com o Concórdia e o JEC vença, o Próspera leva a melhor no número de vitórias (três contra duas do Coelho) e escapa da queda.

Garantindo os três pontos, além de não cair, o time pode assegurar vaga na próxima etapa. O Time da Raça tem a mesma pontuação do Barra – último time a se classificar para a próxima etapa. O Próspera leva a pior no saldo de gols: -1 a -5 para o time de Itajaí. Além disso, são dois pontos a menos que o Marcílio Dias, que é o sétimo colocado.

Ou seja, o Próspera precisa vencer e torcer para que o Barra não ganhe do Joinville ou que o Marinheiro perca para a Chapecoense. Assim, o time se classificará para a fase eliminatória do Estadual. “A gente sabe da dificuldade e importância do jogo, mas temos que ir com a mesma determinação e raça. Vem outra pedreira e temos que nos preparar bem”, pontua o técnico Emerson Cris. Uma terceira possibilidade também é viável: o Próspera ficar no “limbo” (9ª ou 10ª posição). Assim, o time não se classifica, mas também não será rebaixado no Catarinense.

Mais um deslocamento na conta do clube

A campanha do Próspera, no Catarinense, teve um dificultador a mais: a quantidade de deslocamento que o elenco foi obrigado a realizar. Isso porque o clube não consegue mandar os jogos no estádio Mário Balsini, que está passando por reformas no gramado. Assim, o Time da Raça precisou viajar para todas as 10 partidas.

Os jogos como mandante do Time da Raça foram em Florianópolis (derrotas para Hercílio Luz e Barra), Tubarão (vitória sobre a Chapecoense), Joinville (derrota para o Juventus) e Jaraguá do Sul (empate com o Joinville). Desta forma, o Próspera acumula mais de 5.400 quilômetros rodados, nas 10 rodadas, já contando o deslocamento de Criciúma para Balneário Camboriú nesta última rodada.

O diretor de futebol do clube, Nei Rama, admite que o deslocamento atrapalha o elenco, mas entende o momento do clube. “Eu vivo o momento e trabalho conforme a situação. Se disser que não atrapalha, vou estar mentindo. Mas eu sei da dedicação da direção. É dia e noite trabalhando. A direção merece um alento. Eles trabalham demais, sem ganhar um real. Somente se dedicando ao Próspera. Eu entendo a reestruturação do clube e não posso reclamar. Atrapalha, mas faz parte”, explica.

Clima de decisão entre o elenco

Para o técnico Emerson Cris, não há segredo para o jogo contra o Concórdia. “Pé no chão. Continuar trabalhando. A gente sabe que vai ter esse tipo de dificuldade. O erro tem que ser zero. É trabalhar”, enfatiza.

O lateral Thainan considera a partida contra o Concórdia como “o jogo da vida”. “Vai ser mais uma final contra o Concórdia, o jogo da vida, e não podemos perder a esperança”, finaliza.

Campeonato Catarinense – 11ª Rodada – Primeira Fase

05/03 (sábado) – 16h30min – Estádio das Nações, em Balneário Camboriú

PRÓSPERA

Igor Campos; Alisson Pará, Matheus Ernandes, Gullithi e Marco Maier; Japa, Bessa e Beto; Pedrinho, Ramon e Gabriel Henrique. Técnico: Emerson Cris

CONCÓRDIA

Sidão; Oliveira, Perema, William Alves e Bruno Santos; Felipe Manoel, Evandro e Rafa Marcos; Bruninho, Lucas Batatinha e Marcelinho. Técnico: Itamar Schülle

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.