Morro da Fumaça: Um Tricampeão na Copa Cermoful

Barçarecco leva o título de futebol suíço pela terceira vez na história da competição. Cebinho é o artilheiro da competição


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Morro da Fumaça

- PUBLICIDADE -

O Barçarecco é o campeão da Copa Cermoful de Futebol Suíço de 2022. A conquista chegou em disputa contra a equipe do Demboski, com vitória por 3 a 0. Cebinho foi o autor de dois gols e Edvan marcou também, para garantir o placar da competição realizada no campo do Rui Barbosa.

Com a vitória, o Barçarecco é tricampeão da competição, as outras duas conquistas foram em 2013 e 2014. O time levou a taça e um prêmio em dinheiro, no valor de R$ 2,5 mil. Além disso, a equipe faturou ainda os troféus de artilharia com Cebinho que chegou aos 13 gols na competição, o troféu Fair Play, dedicado à disciplina, e o troféu de treinador destaque que foi entregue para o técnico Matheus.

O troféu de melhor goleiro foi para Kevim do Atlético Presidente Vargas. O Demboski vice-campeão deste ano além de troféu e medalhas, recebeu um prêmio de R$ 1,5 mil reais. Na disputa do terceiro lugar o representante da Linha Batista de Criciúma, DK Multimarcas Instalatec venceu a forte equipe do Ressaca F.C., outro representante da comunidade do Demboski de Içara por 3 a 2 com dois gols de Marlon e um de Zico. Luiz Gustavo e Gabriel descontaram para o Ressaca.

A final, bastante prestigiada, foi comentada pelo presidente da Cermoful Energia, Rudy Recco, que lembrou que por muitos anos participou do futebol amador, e sempre foi um apoiador.

Rudy diz que a cooperativa tem oferecido muitos benefícios aos associados, inclusive, ações sociais e coletivas, como, por exemplo, a Copa Cermoful. “Me sinto honrado. Uma competição que fechamos com chave de ouro. O futebol sempre foi um importante integrador das comunidades, e tem feito isso também na Copa Cermoful, reunindo famílias e amigos, com atletas, valorizando também o esporte amador da nossa região”, disse ele.

A competição, que iniciou há pouco mais de dois meses, contou com a participação de 13 equipes representando diversos bairros e comunidade da área de abrangência da cooperativa. Foram quatro sedes para a disputa, sendo duas em Morro da Fumaça, no estádio Rui Barbosa e no Antônio Space Gol, no bairro Graziela. Uma em Içara, na Associação Atlética Angeloni, e outra em Urussanga, no Geraldo Soccer Clube – na comunidade de Águas Mornas. Todos os locais possuem fornecimento de energia por parte da Cermoful.

Um artilheiro por obra do acaso

Nome conhecido do futebol amador da região, Cebinho sempre atuou como volante nas equipes por onde passou. Porém, em função de uma casualidade, ele acabou se tornando centroavante, em 2022. E deu certo. “Para mim foi algo novo. Eu nunca joguei de centroavante. Sempre fui volante, mas o nosso camisa 9 se machucou e eu me candidatei para a posição. Deu certo. No Municipal, fiz 16 gols. Continuei para a Copa Cermoful e fui artilheiro de novo. Tenho que agradecer, claro, aos meus companheiros porque a bola sempre chega ‘redonda’. Daí fica fácil”, comenta.

Aos 30 anos, Cebinho passou pelas categorias de base do Criciúma e do Próspera e lembra de alguns ensinamentos do treinador Luiz Gonzaga Milioli. “Até peguei no pé dos meus companheiros: nunca mais troco de posição. Eu fiz base do Criciúma e o Gonzaga (Milioli) sempre falava pra eu jogar na frente. Mas eu queria marcar e fazer tudo. Se eu tivesse escutado, estava ganhando dinheiro com futebol”, diz, aos risos. “O Gonzaga me escalava sempre de ponta e meia-atacante”, completa Cebinho.

Time que atua junto por uma década

O segredo do Barçarecco é a sequência no trabalho. Há uma década, o time joga junto nas competições regionais. “Nosso time é uma família. Todo mundo joga pela amizade e parceria. Deu tudo certo para nós”, pontua Cebinho, um dos organizadores do time.

O jogador é um dos olheiros do clube. “Eu sempre estou atrás da gurizada nova. Estou sempre atento com o Matheus, LG e Shayder. A gente que procura os guris talentosos para virem para o time”, comenta.

Esse foi o segundo título do ano para o Barçarecco. Na final do Municipal de Morro da Fumaça: vitória por 15 a 3. “Mudam poucas peças de um ano para outro. Quando alguém quer sair, a gente já busca outro jogador, mas a base é sempre a mesma: goleiro, zagueiro e atacante”, diz. O time joga “por música”. “É bem assim mesmo. Parece os times de ‘pelada’, que a bola já vai sozinha para o companheiro”, finaliza Cebinho.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.