Em jogo fraco, Tigre vence e se recupera

Mesmo com poucas chances claras de gol, Criciúma faz 1 a 0 no Metropolitano e se isola na liderança da Série B do Estadual. Partida teve poucas emoções para o torcedor que esteve no Majestoso


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Foto: Celso da Luz/CEC

Os mais de quatro mil torcedores que compareceram ao Majestoso, na noite chuvosa e fria de quarta-feira, sofreram, mas viram o Tigre vencer o Metropolitano por 1 a 0. Em partida fraca tecnicamente, foram poucas chances de gols para ambos os lados. Porém, aos quatro minutos do segundo tempo, Kadu Ribeiro aproveitou um cruzamento na área e marcou o gol do jogo. Com o resultado, o Criciúma se isolou na liderança da Série B do Catarinense com 10 pontos. O Metrô segue na vice-liderança com sete pontos. Se a atuação não foi das melhores, valeu pelo resultado do Tricolor Carvoeiro.

O Criciúma começou a partida buscando o ataque, mas o Metropolitano estava com a marcação forte e retrancado, o que dificultava as chegadas do Tricolor Carvoeiro. Aos cinco minutos, Gui Azevedo tentou fazer jogada pelo meio, mas parou na marcação do Metrô. Na sobra, Léo Costa bateu em cima da marcação. O Tigre tinha dificuldade para superar a marcação do time de Blumenau. Aos 10 minutos, Cristovam fez boa jogada pela direita e cruzou forte para a área, na rebatida de Cauê Silva, a bola bateu no travessão e quase abriu o placar para o Tricolor Carvoeiro. Por pouco não saiu um gol contra. Na sequência do lance, Renan Areias bateu cruzado, mas a bola saiu. Primeiro lance de perigo do Criciúma na partida. Nos primeiros 15 minutos, o goleiro Alisson foi um mero espectador: o Metropolitano não ameaçou o time treinado por Cláudio Tencati.

Com a marcação apertada na frente, o Criciúma chegava com mais força ao ataque, enquanto isso, o time de Blumenau sequer chegava na intermediária de ataque. O jogo era fraco tecnicamente. Aos 20 minutos, Cristovam fez boa jogada pela direita, mas o Tigre não conseguia concluir. O time pecava no último passe. Na sequência, Lucas Xavier finalizou forte, da esquerda, mas a bola saiu. A primeira chegada, sem perigo, do Metrô foi aos 24 minutos com Clayton que cruzou na rede pelo lado de fora. Sem criatividade, o Tigre tinha dificuldade para chegar ao gol de Zé Carlos. Aos 27 minutos, Gui Azevedo fez boa jogada na meia esquerda e foi derrubado. Na cobrança de Fellipe Mateus, Helder fechou na segunda trave e obrigou Zé Carlos a fazer boa defesa.

Aos 29 minutos, Gui Azevedo sentiu uma lesão e deixou o campo para a entrada de Hygor. Aos 33 minutos, Fellipe Mateus cobrou falta e Eduardo Melo cabeceou para fora. O Criciúma seguia sem verticalidade e não ameaçava o Metrô. Aos 34 minutos, Clayton recebeu pela direita, na intermediária, e tentou encobrir o goleiro Alisson, mas a bola saiu.

Aos 35 minutos, Lucas Xavier tabelou com Helder e o camisa 6 cruzou fechado e os atacantes não alcançaram. No lance seguinte, Alex Maranhão lançou Willyan Souto, no espaço aberto na lateral esquerda, mas o camisa 9 do Metrô bateu fraco para a defesa de Alisson. A melhor chance da primeira etapa, até então, foi do time de Blumenau. Aos 39 minutos, Clayton cruzou da direita e Elton Silva finalizou, sozinho, na marca do pênalti, mas Alisson fez uma defesa espetacular e salvou o Criciúma. Lance sensacional do camisa 1 do Tigre. Aos 41 minutos, Eduardo Melo foi lançado entre os zagueiros, mas finalizou mal e desperdiçou a chance. A partida melhorou no final da primeira etapa, mas o 0 a 0 permaneceu intacto no placar. Aos 42 minutos, Caio entrou forte no lance pelo meio, sobre Léo Costa, e gerou reclamações dos atletas do Criciúma, que pediram a expulsão do atleta do Metropolitano. O árbitro Dioneglei da Silva Vianna apenas contemporizou e deu cartão amarelo para o jogador do Metrô, levando os jogadores do Tricolor Carvoeiro à loucura. No final da primeira etapa, a torcida carvoeira chegou a vaiar o time no intervalo.

Gol marcado no princípio do segundo tempo

No começo da segunda etapa, o Tigre voltou com uma proposta mais agressiva e ousada de jogo e conseguiu abrir o placar. Aos quatro minutos, Renan Areias cobrou falta, mas Kadu Ribeiro venceu a marcação, na segunda trave, e cabeceou para abrir o placar: 1 a 0 para o Criciúma. Aos 10 minutos, Fellipe Mateus arrancou pelo meio, após falha de Caio, que escorregou, e tocou para Eduardo Melo, que recebeu na área e bateu forte, cruzado, mas a bola caprichosamente saiu pela linha de fundo. O camisa 9 do Tigre não consegue marcar um gol. Aos 12 minutos, Léo Costa cabeceou forte, mas a bola saiu pela linha de fundo, assustando o goleiro Zé Carlos. Aos 14 minutos, Alex Maranhão cobrou falta da direita e Cauê Silva cabeceou pela linha de fundo, perto da trave de Alisson.

A partida ficou mais aberta, com ambas as equipes buscando o ataque. Porém, o jogo ainda era fraco tecnicamente.  O Metropolitano adiantou um pouco a marcação, mas não levava perigo ao gol do Tigre. Nos últimos 15 minutos de jogo, o Criciúma recuou a marcação e deu espaço para o time de Blumenau. Aos 32 minutos, Abner fez boa jogada pela direita e cruzou, mas Cristovam se esticou e afastou, o atacante do Metropolitano quase alcançou a bola. Mesmo com muitas mudanças, o Tigre seguiu com a transição ruim do meio para o ataque. Aos 43 minutos, Thiago Alagoano entrou na área e finalizou forte para grande defesa de Zé Carlos para escanteio. Na cobrança, Hygor finalizou forte, mas a bola saiu perto da trave. No final, vitória do Criciúma por 1 a 0 mesmo em um jogo fraco tecnicamente.

Campeonato Catarinense – Série B  – 4ª Rodada

22/06 (quarta-feira) – 19h – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Alisson; Cristovam, Rayan, Kadu Ribeiro e Helder; Renan Areias, Léo Costa (Arilson) e Fellipe Mateus (Thiago Alagoano); Gui Azevedo (Hygor), Eduardo Melo (Marcelo Hermes) e Lucas Xavier (Rômulo). Técnico: Cláudio Tencati

METROPOLITANO

Zé Carlos; Bruno Moura, Elton Silva, Roger Bernardo e Taygor (Abner); Caio (Pablo Alves), Cauê Silva (Mateus Jorge) e Alex Maranhão (Ronny); Clayton, Willyan Souto (Márcio Jonatan) e Bruno Oliveira. Técnico: Rodrigo Cascca

Arbitragem: Dioneglei da Silva Vianna; Auxiliares: José Roberto Larroyd e Jean Marcos Chieza Colle

GOL: Kadu Ribeiro (4/2T) (C)

Cartões Amarelos: Alisson (C); Caio e Taygor (M)

Cartões Vermelhos: não houve

Público: 4.086

Renda: R$ 60.810,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.