Criciúma no centro do tênis mundial

Banana Bowl, torneio que faz parte do grupo dos mais importantes do tênis juvenil mundial, acontece até sábado nas quadras do Mampituba


- PUBLICIDADE -

Criciúma

Os olhos do tênis mundial estão voltados para o que acontece nas quadras do Mampituba, em Criciúma, nesta semana. O clube é sede do Banana Bowl, torneio que reúne os grandes destaques do tênis infantojuvenil e por onde já passaram alguns dos tenistas que vieram se tornar grandes ídolos do esporte. As chaves principais iniciaram ontem, com as finais programadas para sábado, dia 26.

- PUBLICIDADE -

Além dos quatro Grand Slams, são apenas sete torneios no calendário anual com graduação JA, a que mais distribui pontos no ranking. Por isso, estão presentes no sul de Santa Catarina tenistas de todas as partes do mundo.

Os principais destaques na categoria 18 anos são o paraguaio Adolfo Vallejo (4º do ranking mundial) e o peruano Gonzalo Bueno (9º). Entre os brasileiros, estarão presentes João Fonseca (126º) e João Schiessl (145º), entre outros. No feminino, participam as canadenses Victoria Mboko (13ª) e Kayla Cross (19ª). As brasileiras em destaque são Ana Candiotto (109ª), Maria Turchetto (187ª) e Carolina Laydner (218ª).

O torneio recebe também as categorias 14 e 16 anos, que pontuam para o ranking sul-americano, e a categoria 12 anos, valendo para o ranking nacional da CBT. No fim de semana haverá também a disputa do Tennis Kids, com a presença de crianças dos 8 aos 11 anos.

Abertura oficial acontece no Mampituba

No final da tarde de ontem, aconteceu a cerimônia oficial de abertura da competição. Autoridades e profissionais do tênis reuniram-se no salão Abílio Machado da Rosa. “É extremamente importante receber o Banana Bowl. É o nosso principal torneio infantojuvenil do calendário. Estar aqui em Criciúma, uma cidade que recebe a gente tão bem, nesse clube maravilhoso, que é o Mampituba, com uma estrutura de tênis de primeiro mundo, é excelente”, diz o vice-presidente da Federação Brasileira de Tênis, Aristides Barcellos.

Alguns dos principais atletas do mundo, na categoria, estão em Criciúma. São dois dos 10 melhores do mundo, entre os homens, e duas das 10 melhores do planeta, entre as mulheres. “Por ser um torneio de uma graduação muito forte, tanto no masculino, quanto no feminino, estão os principais jogadores do mundo. Os canadenses que foram campeões agora, em Porto Alegr, estão aqui. Então, é um torneio de uma pontuação muito importante. Os principais tenistas do Brasil estão aqui, tentando chegar junto dos principais. Esperamos que tenham bom desempenho, a partir de hoje (ontem)”, pontua.

Um dos entusiastas para a realização do evento

O presidente da Federação Catarinense de Tênis (FCT), Alexandre Farias, foi um dos principais idealizadores do Banana Bowl em Criciúma. Ele se diz feliz em conseguir manter o evento na cidade. “Como criciumense, é um orgulho ter o Banana Bowl aqui. A partir do momento que idealizamos grandes torneios para Santa Catarina, lá em 2016 e 2017, nós tínhamos o Banana Bowl na mira”, diz.

A partir de 2017, o torneio chegou para ficar em Criciúma. “O presidente da Federação Brasileira nos colocou para fazermos esse evento em Santa Catarina. Em um primeiro momento, fiquei um pouco assustado, pois sei o tamanho do torneio. Hoje, o Banana Bowl está entre os cinco maiores torneios infantojuvenis do mundo, mas nós aceitamos o desafio. Fizemos a primeira edição, em 2017, que foi maravilhosa. E vimos que poderíamos mais: conseguimos manter o evento”, destaca.

Farias acredita que o Banana Bowl permanecerá em Criciúma, enquanto ele estiver à frente da FCT. “No ano passado, sofremos um pouco para realizar o evento, em função da pandemia. As finais não saíram do jeito que a gente gostaria, mas, mesmo assim, a ITF continuou acreditando na gente. Conseguimos, novamente, nesse ano trazer para cá. Acredito que, enquanto eu for presidente da Federação Catarinense, o evento não sai aqui de Criciúma”, comenta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.