Criciúma E.C: Lucas Xavier elogia torcida do Tigre: “Fantástica”

Atacante deu uma assistência na goleada de 3 a 0 sobre o CRB

Fotos: Celso da Luz/Criciúma E.C

- PUBLICIDADE -

A temporada está só começando para o Criciúma, mas aos poucos os jogadores recém chegados vão conhecendo de perto a paixão da torcida carvoeira. É o caso do atacante Lucas Xavier, que por cinco temporadas atuou no futebol mexicano até ser repatriado pelo Tigre. Aos 27 anos, o jogador se diz adaptado no Sul catarinense e espera devolver em campo o carinho recebido na Capital do Carvão.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

“Sempre soube o tamanho e a tradição do Criciúma no cenário nacional. Estou muito feliz e motivado em fazer parte dessa história e quero muito deixar meu nome marcado com uma boa impressão. A torcida é fantástica, é uma das maiores motivações que temos para correr e jogar por eles. É uma torcida diferente das demais”, elogia.

Confiante no processo

Lucas Xavier atuou em seis das dez partidas oficiais que o Criciúma fez na temporada. Foram quatro jogos na Série B e dois na Copa do Brasil. O mais marcante foi contra o CRB, no Heriberto Hülse, quando entrou aos 29 minutos da etapa final e aos 30 deu assistência para o terceiro gol do Tigre, anotado pelo atacante Hygor.

“Conseguir chegar junto com o zagueiro e travar com ele. E estava perto o Caio Dantas, que ajudou na pressão e roubamos a bola. Na sequência já dei o passe para o Hygor que fez o gol. Lembro que saí correndo, pulei a placa de publicidade e comecei a pular junto com todo mundo”, recorda.

Aprendizado no México

Aos 27 anos, Lucas Xavier encontrou no Tigre um projeto e a estrutura adequada para seguir evoluindo na carreira. Enquanto esteve no México, atuou por Juárez, Mineros, Dorados e Atlante, de onde saiu para fechar com o Tigre. No Brasil, já atuou pelo Bragantino, Independente de Limeira, Rio Claro e Audax. A experiência fora do Brasil rendeu ao atacante aprendizados essenciais para contribuir com o Criciúma na Série B, conforme avalia o camisa 21.

“No futebol mexicano aprendi muito taticamente porque lá exige muito isso dos atletas, é um futebol de muita força física e muita correria. Tive companheiros de seleções sul-americanas e do próprio México na minha equipe. Também jogava contra grandes jogadores e isso me ajudou a evoluir. Sei que sai muito jovem do país direto para o México e esse aprendizado ficou em mim: que é se dedicar muito mais pela equipe do que por mim, então acho que isso vai me ajudar muito na Série B”, conta.

O próximo jogo do Criciúma na Série B está marcado para esta sexta-feira, dia 27, quando o Tigre recebe o Cruzeiro no estádio Heriberto Hülse. A partida é válida pela 9ª rodada da Série B.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.