Criciúma: A paixão pelo Criciúma Esporte Clube

Com a sucessão da empresa em andamento, Pavei se dedica também à vice-presidência de Patrimônio do Tigre


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Com o sucesso da Construtora Pavei e a sucessão familiar em andamento na empresa, Antônio Deoclesio Pavei se dedica também à outra das paixões: o Criciúma Esporte Clube. Hoje, o empresário é vice-presidente de Patrimônio do clube, time do qual sempre tem contribuído, seja como sócio, conselheiro ou diretor. “Agora que as empresas estão com a sucessão bem encaminhada – eu e meus irmãos estamos tocando – ele começou a ficar com uma certa disponibilidade. Eu acredito que temos que estar sempre com a cabeça ativa. Ele continua vindo na empresa, é muito atuante aqui com a gente, nos dá conselho – como nosso principal conselheiro – o que é fundamental, mas ele descobriu ali uma forma de ajudar a sociedade. Isso porque o clube é da cidade e de toda a região”, explica Alessandro Pavei, filho do empresário.

Pavei continuará na diretoria do clube. Na terça-feira, quando acontece a nova eleição para a presidência do Tigre, a chapa liderada por Vilmar Guedes seguira com Clésio na vice-presidência de Patrimônio. “É uma forma de ajudar a sociedade, da forma que ele pode, e isso deixa ele contente. Ele estando contente, nos deixa contente também”, comenta Alessandro.

O fanatismo de Pavei pelo futebol se limita à torcida e direção. “O pai sempre gostou de futebol, só que jogar nunca foi o forte dele. A gente sempre acompanhou o Criciúma desde que eu me entendo por gente. Sempre fomos ao estádio e ele sempre foi um torcedor assíduo do clube”, pontua o filho.

A parceria na direção do clube

Ex-presidente do Criciúma, Anselmo Freitas elogia Pavei. “O Clésio é uma pessoa muito humilde, que tem muito sucesso no setor de construção civil e cresceu com as próprias forças”, pontua.

Anselmo destaca a importância de Pavei na administração do Criciúma. “Ele é uma pessoa muito boa de coração, um baita de um empresário e parceiro. Ele pegou junto com a gente, no Criciúma, em um momento difícil. No decorrer do tempo, ele foi crescendo nos negócios, hoje tem empreendimentos em Porto Alegre, Criciúma e diversos loteamentos”, comenta Freitas.

O ex-presidente do Tigre diz que a homenagem da Fiesc é merecida. “O Clésio é um empresário do bem e acredito que a Fiesc – e os associados que votaram – acertaram muito na indicação. E esse prêmio é bem merecido para ele”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.