- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Nova Veneza

- PUBLICIDADE -

A situação do Caravaggio se complicou na Série B do Catarinense. Na tarde deste domingo, o Azulão foi derrotado por 1 a 0 pelo Nação, no estádio da Montanha, em Nova Veneza, e decepcionou os quase 800 torcedores presentes nas arquibancadas. Vitinho, aos 24 minutos do primeiro tempo, marcou o gol do jogo e aumentou a vantagem do time de Canoinhas. Por ter melhor campanha, na primeira fase, o time do Norte do Estado pode perder por um gol de diferença, na partida de volta, no sábado, que, ainda assim, estará na próxima fase da Segundona do Catarinense. Para o Caravaggio, resta vencer o jogo, na Arena Joinville, por um gol de vantagem para levar a decisão para os pênaltis. Vitória, por dois ou mais gols de diferença, dá a vaga para o Azulão da Montanha.

O jogo começou truncado, com ambas as equipes marcando forte e poucas chances de gols nos primeiros 10 minutos. O lance de maior susto aconteceu aos oito minutos, quando o lateral Maninho teve uma queda brusca e teve dificuldade para voltar a respirar, porém, logo o atleta se recuperou e voltou a campo. Aos 24 minutos, o Nação abriu o placar com Octávio. Vitinho puxou contra-ataque, cortou para dentro e tocou para o camisa 11, na direita, abrir o marcador: 1 a 0 para o Nação.

Aos 34 minutos, Vitinho, novamente, chegou pela direita, nas costas de Jackson, e cruzou para Luís, que bateu forte, de primeira, mas a bola subiu muito e saiu. O time de Canoinhas era melhor em campo e aproveitava os erros do Caravaggio, que não estava bem na partida. Aos 44 minutos, Eduardo bateu forte, da intermediária, e Agenor fez a defesa, de forma tranquila, no centro do gol. O Carava encerrou o primeiro tempo buscando o empate, mas sem sucesso. A partida foi fraca tecnicamente, na primeira etapa, sem muitos lances de perigo para ambas as equipes e também com poucas faltas.

Melhora na segunda etapa, mas sem gol

Com uma chuva fraca, a segunda etapa iniciou com o Azulão buscando o gol de empate, mas sem perigo efetivo. Aos sete minutos, Marcel lançou Rian, mas o jovem não conseguiu completar o lance. O Nação respondeu aos 11 minutos, Vitinho cobrou falta, mas Diego fez a defesa. Dois minutos depois, Maninho cruzou e Rian fechou na segunda trave, de cabeça, mas a bola, caprichosamente, saiu pela linha de fundo. O Caravaggio seguiu ameaçando: aos 16 minutos, Igor Candiota desviou a bola, após cruzamento, mas Marcel Emerim não alcançou. O Azulão buscava o empate, mas o Nação se defendia bem e segurava o resultado. Um minuto depois, Bruno Ritter, que atuava mais avançado, na etapa final, bateu forte e a bola saiu pela linha de fundo.

Aos 30 minutos, João Arroio avançou pela direita e fez boa jogada, mas a bola pegou em Diego e saiu pela linha de fundo. Na cobrança de Jackson, a zaga afastou. No contra-ataque, a defesa do Caravaggio salvou o que seria o segundo gol do Nação. Aos 38 anos, Bruno Ritter iria marcar um golaço, de bicicleta, mas a bola explodiu no travessão e saiu. Seria um do gols mais bonitos da Série B do Catarinense, neste ano, porém, caprichosamente, a bola não entrou. Aos 44 minutos, após boa jogada de João Arroio, Marcel Emerim ajeitou e Sabella finalizou pela linha de fundo. O Azulão terminou a partida pressionando, mas acabou derrotado por 1 a 0 e se complicou na competição.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.