Antes do Vasco, Criciúma pega o Nação pela Série B do Estadual

Embora todas as atenções da cidade e da região estejam no jogo de sábado, Tigre tem compromisso hoje, a partir das 20 horas, contra o time de Canoinhas. Jogadores e comissão técnica mantêm o foco na disputa desta noite, antes de pensar nos cariocas

Fotos: Celso da Luz/ Assessoria de imprensa Criciúma E. C.

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Poucos lembram, mas o Criciúma entra em campo hoje, a partir das 20 horas, diante do Nação, pela quinta rodada da Série B do Catarinense. Toda mobilização e concentração da torcida está no jogo de sábado, diante do Vasco, pela Segunda Divisão do Brasileirão. Tanto que os ingressos para o confronto contra os cariocas já se esgotaram. Os jogadores, porém, garantem que o foco está na partida de hoje. “Estamos pensando apenas no Nação. O Vasco é só depois que acabar o jogo do Nação. Aí sim vamos pensar no Vasco. Até então: apenas no Nação”, diz o lateral direito Claudinho.

Para o jogador, a ansiedade em enfrentar os cariocas só aparecerá a partir de quinta-feira. “A gente sempre pensa no próximo jogo. O confronto contra o Vasco é só no sábado. Agora só estamos pensando no Nação e vamos dar tudo de nós para vencer mais uma”, detalha o lateral.

O técnico Cláudio Tencati deve mandar a campo uma equipe reserva – até mesclada com jogadores da equipe Sub-20 – preservando grande parte do elenco para a partida do próximo sábado. Poupado em grande parte do confronto contra o Ituano, Claudinho pode ser titular no jogo de hoje. “Eu sempre, nos últimos jogos, tenho atuado muito bem, como titular. Raramente sou reserva. Mas sempre dou o meu melhor, independente se vou entrar faltando cinco minutos ou ser titular. Isso eu deixo para o professor decidir”, comenta.

A luta contra os problemas físicos

Claudinho raramente consegue completar uma partida pelo Criciúma. Nas 18 partidas oficiais, pela Série B do Brasileiro e Copa do Brasil, em 2022, ele atuou os 90 minutos apenas contra o Londrina – na primeira rodada da Série B – e diante do Nova Iguaçu na abertura da Copa do Brasil.

Em 13 jogos, o lateral direito foi substituído em algum período do confronto. Contra a Chapecoense, ele marcou um dos gols da vitória por 3 a 2. Diante de Guarani e Ituano, ambos longe de casa, Claudinho entrou no segundo tempo e apenas contra o Operário, pela sexta rodada da Série B do Brasileiro, o jogador não esteve em campo.

Mesmo com toda a dificuldade para ficar 90 minutos em campo, o jogador diz que não possui problemas físicos. “Físico, não tenho problemas. Senão, nem estaria jogando. Claro que cada jogo é difícil de se manter, porque a intensidade é lá em cima, em todo o momento, mas eu sempre dou o meu melhor, 100%. Não adianta estar em campo se eu não posso dar o meu melhor. Às vezes, não da para se manter”, destaca o jogador.

Grande parte da torcida e da imprensa fazem cobranças constantes pelo desempenho físico do jogador, porém, Claudinho age com naturalidade. “Eu lido como todo mundo: trabalhando e sempre tentando melhorar. Evoluir”, diz.

Campeonato Catarinense – Série B – 5ª Rodada

06/07 (quarta-feira) – 20 horas – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Alisson; Claudinho, Eliedson, Zé Marcos e Helder; Renan Areias, Marcos Serrato e Renan Bressan; Gui Azevedo, Eduardo Melo e Hygor. Técnico: Cláudio Tencati

NAÇÃO

Agenor; Vitinho, Diogo, Paulo Fales e Victor; Léo Caeté, Lucas, Patrick Vieira; Otávio, Cebolinha e Jean Carlos. Técnico: Pedro Paulo

Arbitragem: Heber Roberto Lopes. Auxiliares: Eder Alexandre e Clovis Herdt

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.