Rotativo de Criciúma oferece opções de pagamento em dinheiro e cartão

Novo sistema rotativo foi implantado em 24 de outubro. Confira como pagar pelo uso das vagas

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

O novo estacionamento rotativo de Criciúma já está operante, e com diversas mudanças tecnológicas em comparação ao antigo modelo. Uma dessas novidades é a variedade das formas de pagar pelas vagas. Dentre elas estão dinheiro em espécie – utilizando moedas, por aplicativo, e no cartão de crédito e débito.

> Clique e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Na Zona Azul foram instalados 39 parquímetros em 35 ruas. Eles contam com uma tela e um teclado. No parquímetro é possível consultar seu saldo, pagar pela vaga e comprar mais créditos. Além de instruções na tela, o corpo do equipamento também tem um manual de uso. Já para registrar a ocupação da vaga, os seguintes passos devem ser seguidos: pressionar qualquer tecla; selecionar estacionar; escolher o método de pagamento – moedas, pix, ou acessar conta online e utilizar crédito disponível –; selecionar modalidade – “carro” ou “carga” –; digitar a placa do veículo; escolher o tempo de uso da vaga; e realizar o pagamento conforme método escolhido.

Outra forma de pagamento é por meio do aplicativo Gerestar Criciúma, disponível para download na PlayStore (Android) e na AppStore (Iphone/IOS). O app exige um cadastro, solicitando informações como nome completo, CPF ou Cnpj, e-mail e telefone. Após confirmar o número de telefone e aceitar o termo de uso do aplicativo, é possível registrar o veículo informando o modelo e a placa.

A compra de créditos no aplicativo pode ser feita por pix ou cartão de crédito. Com créditos disponíveis e veículo cadastrado, basta clicar em “Estacionar” ao lado do ícone do veículo em uso e selecionar o tempo de uso da vaga. Também é possível pagar pelo estacionamento em uma das 14 lojas conveniadas, utilizando cartão de crédito ou débito, dinheiro ou pix. Nesse caso o motorista informa ao atendente a placa do veículo e o tempo de uso da vaga e efetua o pagamento. Esses estabelecimentos estão identificados com uma placa que indica a venda de créditos.

“Nas próximas semanas será disponibilizado no site da prefeitura e no site da Gerestar os endereços dessas lojas que funcionam como ponto de venda”, garante o coordenador do setor de Planejamento da Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT), Frank Bez Fontana. O site da prefeitura pode ser acessado pelo endereço criciuma.sc.gov.br, enquanto o site da Gerestar, empresa responsável pelo rotativo, pode ser acessado em gerestar.com.br. Neste último também é possível acessar a conta e comprar créditos.

Monitoramento do rotativo

De acordo com Fontana, a empresa possui atualmente 55 monitores atuando em dois turnos. “Vender créditos deixou de ser a principal função do monitor. Atualmente ele é responsável por orientar os condutores, fiscalizar e informar irregularidades aos agentes de trânsito, para que seja feita a autuação. A ideia é não termos mais monitores no futuro”, explica.

Nesse caso, o monitoramento será realizado por um veículo equipado com câmeras, que transitará pelas ruas “lendo” as placas dos carros e verificando se os mesmos estão registrados e com a vaga paga. Mesmo assim, os monitores também podem fazer o registro de ocupação da vaga, e o pagamento para eles pode ser realizado com cartão de crédito ou débito, pix ou dinheiro.

Zoneamento

Além da tradicional Zona Azul, os motoristas poderão se deparar também com a chamada Zona Verde. A diferença entre elas é o tempo máximo permitido para utilização de uma vaga, que na Zona Azul é de duas horas, enquanto na Zona Verde é de cinco horas. Para o estacionamento convencional, o preço do rotativo é de R$ 2,50 por hora. Já para a operação de carga e descarga, o valor é de R$ 5 por hora.

 O Criciúma Rotativo funciona das 8h às 18h de segunda a sexta-feira e das 8h às 12h nos sábados. As motos, desde que estacionadas em vagas próprias para elas, estão isentas de pagamento.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.