Petrobras aumenta em 8,87% o preço do diesel nas refinarias

Preços da gasolina e do gás de cozinha ainda estão mantidos

Foto: Lucas Colombo/DN

- PUBLICIDADE -

A Petrobras irá reajustar em 8,87% o preço do diesel nas suas refinarias a partir de amanhã, com o valor do combustível para distribuidoras passando de R$ 4,51 para R$ 4,91 por litro. A informação foi confirmada através de comunicado enviado pela companhia. Os preços da gasolina e do GLP —o gás de cozinha—, no entanto, ainda estão mantidos. O último aumento promovido pela estatal ocorreu no dia 11 de março. Na ocasião, somente o reajuste do diesel já havia sido de 24,9%.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

“Esta decisão observou tanto o desalinhamento nos preços quanto a elevada volatilidade no mercado”, afirmou a empresa, em nota. “Desde aquela data [11 de março], a Petrobras manteve os seus preços de diesel e gasolina inalterados e reduziu os preços de GLP, observando a dinâmica de mercado de cada produto”, completou. Segundo a Petrobras, o balanço global de diesel está impactado por uma redução da oferta frente à demanda. “Os estoques globais estão reduzidos e abaixo das mínimas sazonais dos últimos cinco anos nas principais regiões supridoras”, justifica a estatal, acrescentando que a “diferença entre o preço do diesel e o do petróleo nunca esteve tão alta”.

“Esse desequilíbrio resultou na elevação dos preços de diesel no mundo inteiro, com a valorização deste combustível muito acima da valorização do petróleo. A diferença entre o preço do diesel e o preço do petróleo nunca esteve tão alta”
– Trecho de comunicado da Petrobras

O aumento ocorre uma semana após a Petrobras reportar lucro líquido de R$ 44,56 bilhões referentes ao primeiro trimestre, uma disparada ante o valor de R$ 1,167 bilhão obtido um ano antes, conforme balanço financeiro divulgado. A alta do preço do barril do petróleo, devido à guerra da Rússia contra a Ucrânia, impulsionou os números da empresa.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) reclamou e pediu à Petrobras para que reduza sua margem de lucro, o que considerou como um “absurdo” e “um estupro”. Bolsonaro, no entanto, omitiu a informação sobre o governo ser o principal acionista da companhia.

“A gente apela para a Petrobras, não reajustem o preço dos combustíveis. Vocês estão tendo um lucro absurdo (…) Se continuar tendo lucro dessa forma, aumentando o preço do combustível, vai quebrar o país”
– Bolsonaro reclama da Petrobras

*Via UOL Notícias

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.