Novo piso da enfermagem deverá ser cumprido integralmente no próximo mês

O presidente do Sindisaúde Criciúma, Cleber Ricardo Cândido, presente na reunião virtual, explica que a partir da próxima folha de pagamento, os trabalhadores terão direito a 25 dias com o novo piso e o mesmo deve ser cumprido integralmente

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Em reunião realizada hoje, 15, pela manhã entre os Sindicatos, Federações e Confederação Nacional dos Trabalhadores da Saúde (CNTS), foram debatidos entre os representantes dos trabalhadores a importância do cumprimento do Piso Nacional da Saúde após anos de muita luta da categoria.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O PL 2564/2020 de autoria do Senador Fabiano Contarato (PT – Espirito Santo) foi aprovado em novembro de 2021 no Senado Federal e em julho de 2022 no Congresso Nacional. Foi sancionado dia 04 de agosto pelo presidente da República.
O piso vale a partir da publicação do Diário Oficial e, a partir de setembro os trabalhadores já devem receber o piso. O presidente vetou a parte do reajuste automático pelo INPC, mas este debate irá para o Congresso Nacional e o veto poderá ser derrubado.

O presidente do Sindisaúde Criciúma, Cleber Ricardo Cândido, presente na reunião virtual, explica que a partir da próxima folha de pagamento, os trabalhadores terão direito a 25 dias com o novo piso e o mesmo deve ser cumprido integralmente.
“Por mais que os patrões entraram com ação no Supremo Tribunal Federal (STF), pedindo o cancelamento da lei; o STF não se posicionou até o momento e, os Sindicatos, Federações e a CNTS tomaram as providências em defesa dos direitos dos profissionais e o cumprimento do piso”, afirma o presidente.

Conforme Cleber caso isso não ocorra ele orienta os trabalhadores para denunciar junto ao sindicato onde serão tomadas as medidas jurídicas em relação a este direito conquistado.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.