Maracajá realiza leilão de veículos, maquinários e materiais recicláveis

"O valor arrecadado com o leilão será investido em melhorias e obras para o nosso município"

Fotos: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A Administração Municipal de Maracajá promove o 1º leilão público presencial e online do ano, nesta terça-feira, 14, às 14h, no Centro de Eventos Jerivás, anexo ao Parque Ecológico Municipal Prefeito Thomaz Pedro da Rocha. O leilão tem a finalidade de se desfazer de equipamentos irrecuperáveis e antieconômicos, máquinas e materiais inservíveis ou ineficientes e cerca de 122 toneladas de materiais recicláveis, retirados nos últimos meses da coleta seletiva de lixo do município, pela equipe do Centro de Triagem de Resíduos Sólidos Acendino José Capela.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Segundo a presidente da comissão do leilão, Gisele Garcia Dal Pont, ao todo são 31 lotes, entre eles um caminhão, retroescavadeira, trator, veículos e materiais oriundos da triagem do lixo no Centro de Triagem de Resíduos Sólidos. “Os materiais, com fotos ilustrativas, bem como todas as condições para participação, arremate presencial ou on-line, pagamento dos custos e demais informações estão disponíveis no site do leiloeiro oficial no www.bidgo.com.br“, explica.

Ao todo serão leiloados cerca 122 mil toneladas e os lotes foram avaliados em R$ 690.586,50. ” O valor arrecadado com o leilão será investido em melhorias e obras para o nosso município, assim como fizemos no ano passado, onde realizamos dois leilões, e o valor foi investido em um novo pavilhão para o Centro de Triagem”, disse o Prefeito Anibal Brambila.

Conscientização

A Administração lembra da importância da população fazer a separação correta do lixo domiciliar, garantindo uma cidade limpa e sustentável. “Quando os materiais são separados em recicláveis, rejeitos e orgânicos facilita na hora de triar e dar a destinação correta. Porém, muitos ainda misturam o resto de comidas com o lixo seco, o que gera contaminação, e o que poderia ser reciclado, acaba virando rejeito. Por isso, é sempre bom lembrarmos para que cada uma faça sua parte e contribua com o desenvolvimento de Maracajá, pois o lixo de hoje vira dinheiro amanhã”, finalizou Brambila.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.