Estadual: 94% dos municípios recuperaram nível de emprego pré-pandemia

Os dados constam no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), numa comparação entre os meses de fevereiro de 2020 e fevereiro de 2022.

Foto: Julio Cavalheiro / Secom

- PUBLICIDADE -

A recuperação econômica de Santa Catarina segue a passos largos, em especial no quesito geração de empregos. Entre os 295 municípios catarinenses, 277 já ultrapassaram o nível de empregos com carteira assinada que mantinham antes da pandemia. Isso representa uma taxa de aproximadamente 94%, o segundo melhor resultado entre os estados brasileiros, atrás apenas do Acre – o Distrito Federal não possui municípios.

O governador Carlos Moisés explica que esse indicador aponta que a retomada do crescimento está ocorrendo mais rapidamente no Estado, já que a média nacional está em 84%. Os dados constam no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), numa comparação entre os meses de fevereiro de 2020 e fevereiro de 2022.

- PUBLICIDADE -

“É nessas horas que aparece o diferencial da economia catarinense. Nós nos recuperamos mais rápido também por conta do combate eficiente à Covid-19. Temos a menor taxa de letalidade do Brasil. É preciso reconhecer a resiliência do nosso setor produtivo, que manteve o nosso Estado de pé em um momento de grande dificuldade. O Governo do Estado trabalha para ser sempre um parceiro em busca do desenvolvimento”, diz o governador.

Em números absolutos, Joinville possui o melhor desempenho do estado. Hoje, a cidade tem 220,7 mil trabalhadores com carteira assinada, o que representa um avanço de 19,2 mil vagas em relação a fevereiro de 2020 (9% a mais). Outro destaque fica para Itapema, com um avanço de 28% no período (5,5 mil vagas).

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.