Criciúma agora tem um Procon Digital

Consumidores terão a oportunidade de realizarem todos os trâmites virtualmente

Foto: Lucas Colombo/TN

- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli
Criciúma

Os consumidores criciumenses que tiveram más experiências em compras e tenham se sentido lesados poderão acionar o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) sem precisarem sair de casa. A novidade foi apresentada nesta segunda-feira, 15, com o lançamento do Procon Digital.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

O atendimento presencial continua acontecendo normalmente. Agora, também, há a opção de todos os trâmites serem realizados virtualmente, por meio do site: procon.criciuma.
sc.gov.br.

“Serão oferecidos todos os serviços presenciais nesse novo sistema. É uma inovação, sendo o primeiro Procon municipal do Brasil a ter um sistema próprio 100% online. Isso engloba atendimentos, processos, audiências… Tudo será disponibilizado de forma virtual, sem que o consumidor precise sai de casa para realizar as ações que deseja”, explica Gustavo Colle,
coordenador do Procon de Criciúma.

O órgão viabilizou a iniciativa através de uma parceria com a Diretoria de Tecnologia da Informação do Governo Municipal. Os servidores do programa já podem atender aos consumidores virtualmente.

“As pessoas precisarão preencher um cadastro no site para provarem que moram em Criciúma, anexando o comprovante de residência, o documento pessoal e o conflito na relação de consumo. Depois da triagem, basta digitar a reclamação e encaminhar para a gente. No Procon, vamos pegar o caso e dar o andamento”, detalha Colle.

A primeira cidade do Brasil
O coordenador explanou que o projeto é pioneiro em nível de Brasil. “Somos a primeira cidade a colocar em prática um Procon 100% digital. Nós nos inspiramos na nossa própria demanda. A gente pensou em atender ao consumidor virtualmente como já atendemos presencialmente, seguindo o passo a passo de como é feito o atendimento presencial. Depois, entramos em contato com a empresa, o fornecedor, ou o estabelecimento envolvido para fazermos a mediação e tentarmos uma solução”, comenta.

Leia a matéria completa na edição desta terça-feira, 16 do jornal impresso Tribuna de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.