vacinação contra gripe e sarampo até início de junho liberadas a todos

A partir de segunda-feira, dia 6 de junho, os municípios catarinenses que ainda tiverem doses da vacina contra a gripe disponíveis poderão oferece-la para toda a população

Foto: Divulgação - Governo de Santa Catarina

- PUBLICIDADE -

Na reta final da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe e o sarampo, a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, em conjunto com as secretarias municipais de saúde, decidiram ampliar o público-alvo. A partir desta sexta, 27, além dos grupos prioritários, já elencados para receber as vacinas, também poderão ser vacinadas crianças de 5 a 11 anos de idade e todos os trabalhadores da saúde, como médicos veterinários, profissionais de educação física, entre outros, mesmo que não atuem em estabelecimentos de assistência e vigilância.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

A decisão de ampliação dos grupos prioritários foi tomada em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) realizada nesta quinta-feira, 26, e foi motivada pela grande quantidade de vacinas disponíveis nos municípios e a baixa procura até o momento. A Campanha de Vacinação contra a gripe e o sarampo teve início no dia 4 de abril e segue até o dia 03 de junho, uma sexta-feira.

Em seguida, na segunda-feira subsequente, dia 6, a vacina contra a gripe será liberada para toda a população. No caso da vacina contra o sarampo, as doses seguem disponíveis nos postos de saúde para aplicação de rotina, seguindo o Calendário Nacional.

Faltando pouco mais de uma semana para o término da Campanha de Vacinação, a cobertura vacinal alcançada, até este momento, está muito abaixo do esperado. Para a gripe, as pouco mais de 987 mil doses aplicadas equivalem a 36,4% da população alvo, estimada em 2.711.142 pessoas. Considerando apenas o público prioritário (crianças, gestantes, puérperas, idosos, trabalhadores de saúde, professores e povos indígenas), a cobertura é de apenas 45,6%, sendo que a meta a ser alcançada é de 90% (tabela 1).

Foto: Divulgação

Já a vacina contra o sarampo, além de prevenir a doença, responsável por sérias complicações à saúde, permite interromper a circulação do vírus, minimizando o risco de surtos”, explica a gerente.

Foto: Divulgação

A gerente de imunização da DIVE/SC, Arieli Fialho, reforça a importância da participação da população nas campanhas. “A vacinação contra a gripe tem como principal objetivo prevenir complicações e mortes em decorrência da doença e é de extrema importância, principalmente para os mais vulneráveis, que estão nos grupos prioritários.

A Secretaria de Saúde ressalta que o alcance de elevadas coberturas vacinais pode, como consequência, reduzir a sobrecarga sobre os serviços de saúde provocados pelos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, cujo vírus Influenza foi responsável por 157 hospitalizações e 28 óbitos somente neste ano.

Vacina contra a gripe será liberada para toda a população após fim da Campanha

A partir de segunda-feira, dia 6 de junho, os municípios catarinenses que ainda tiverem doses da vacina contra a gripe disponíveis poderão oferece-la para toda a população, independentemente de pertencerem a um dos grupos prioritários, enquanto durarem os estoques. A Secretaria Estadual de Saúde orienta que a população procure informações sobre os locais e os horários de vacinação junto à Secretaria de Saúde do município de residência.

“Aqueles que fazem parte dos grupos prioritários têm preferência para vacinação contra a gripe até dia 3 de junho. Após esta data, toda a população que desejar vai poder recebe-la. Portanto, fazemos um apelo para todas as pessoas que fazem parte do público-alvo, que procurem os postos até a próxima semana, e se protejam contra a gripe”, enfatiza a gerente Ariele Fialho.

Com relação à vacina contra o sarampo, após o fim da Campanha, as doses seguem disponíveis nos postos de saúde para aplicação de rotina, seguindo o Calendário Nacional de Vacinação. De acordo com o Calendário, a dose da vacina deve ser aplicada aos 12 meses (1 ano) e aos 15 meses (1 ano e 3 meses). Pessoas que não foram vacinadas ou não lembram se receberam a dose podem fazer a vacinação até os 59 anos de idade, sendo que aquelas com até 19 anos devem ter duas doses e de 20 a 59 anos apenas uma dose.

*Via Governo do Estado de Santa Catarina

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.