Unesc é finalista do Prêmio Estratégia ODS Brasil

Classificada entre as cinco universidades não estatais em âmbito nacional mais empreendedoras do Brasil

Fotos: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Classificada entre as cinco universidades não estatais em âmbito nacional mais empreendedoras do Brasil, a Unesc recebe mais uma grande notícia. A Instituição figura como finalista do Prêmio Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Brasil. Concorrendo na categoria academia, a Instituição teve um de seus projetos de extensão “Empreendedorismo e Plano de Negócios: Ações Direcionadas à Capacitação de Jovens e Adolescentes do Bairro da Juventude” selecionado entre as dez principais iniciativas em âmbito nacional.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

“É com muita alegria que recebemos a notícia de estarmos entre os 10 selecionados nessa categoria com uma de nossas exitosas iniciativas que tanto nos orgulha. Por ser uma Universidade Comunitária, a Unesc tem no seu DNA as atividades de extensão. Os projetos têm significado valioso para a Universidade e para o acadêmico, pois ampliam o conhecimento e acrescentam novas experiências para eles e para as comunidades inseridas, o que possibilita ainda um espaço privilegiado de formação do conhecimento”, enalteceu a reitora Luciane Bisognin Ceretta.

O Prêmio ODS Brasil visa incentivar, valorizar e dar visibilidade às práticas que contribuam para o alcance dos objetivos e metas da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, no território brasileiro. A ideia é formar um “banco de práticas exitosas” que sirvam de referência na implementação e disseminação da Agenda 2030.

Quem também comemora a classificação é a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Universidade, Fernanda Sônego. “Estamos muito felizes com o reconhecimento das boas práticas atreladas ao Projeto de Extensão que é desenvolvido pela Unesc em parceria com o Bairro da Juventude. Ele chancela a importância e a contribuição do Projeto para os jovens empreenderem e se transformarem. Estar entre os Top 10, na categoria academia, a nível nacional, enaltece a relevância da Unesc, esta Universidade Comunitária, atenta ao cumprimento dos objetivos da ODS, tão comprometida com as questões sociais, e com o desenvolvimento de toda a região”, sublinhou.

Para a diretora executiva do Bairro da Juventude, Silvia Zanette, a iniciativa desenvolvida na entidade traz novos elementos conceituais e práticos para o fortalecimento do empreendedorismo. “Os encontros geram capacitação, trocas de informações e incentivam nossos jovens dos cursos profissionalizantes a empreender, inovar e colocar em ação suas ideias”, mencionou. O Bairro atende, atualmente, em torno de 1,6 mil estudantes

 Conheça o projeto desenvolvido no Bairro da Juventude

O projeto de extensão, um dos mais antigos em vigor na Unesc, é coordenado pelo professor Abel Corrêa de Souza. Desde 2010, mais de 500 alunos dos cursos profissionalizantes do Bairro da Juventude foram contemplados pelas lições de extensão “Empreendedorismo e Plano de Negócios: Ações Direcionadas à Capacitação de Jovens e Adolescentes do Bairro da Juventude”.

“Já passamos pelos cursos de Mecânica Geral, Informática, Panificação, Manutenção Elétrica e muitos outros. Coordeno desde a primeira edição e é muito bom trabalhar com aqueles jovens. Muitos deles fazem parte de um grupo de vulnerabilidade econômica e social, e levar a nossa Unesc para esse trabalho na comunidade é muito importante. Desde então tem promovido a capacitação para a cidadania e o desenvolvimento de competências para a inserção no mercado de trabalho dos egressos dos cursos profissionalizantes, com resultados excepcionais”, detalhou o professor, destacando que o índice de empregabilidade é alto. “Gira em torno de 95%. Nós trabalhamos matutino e vespertino, em uma turma com mais de 50 participantes”, complementou.

Mais de 500 jovens atendidos

O projeto surgiu como uma forma de estimular ainda mais a participação da Unesc na comunidade, privilegiando o atendimento de público em risco de vulnerabilidade econômica e social. Neste sentido, foi escolhido o Bairro da Juventude, instituição beneficente com mais de 70 anos de atuação, atendendo crianças, jovens e adolescentes no acolhimento para a educação formal e profissional, além de fornecer alimentação para o público envolvido.

“Em função dessa realidade e, procurando aliar a expertise da Unesc para o atendimento de solução de problemas sociais, surgiu o projeto no ano de 2010, tendo atendido até o momento, mais de 500 jovens e adolescentes dos cursos profissionalizantes do Bairro da Juventude”, finalizou o professor.

Estimular e capacitar multiplicadores acadêmicos para a difusão do conhecimento técnico e comportamental do empreendedorismo e da responsabilidade social; propiciar oportunidades para criação, desenvolvimento e elaboração de produtos ou serviços inovadores; qualificar jovens e adolescentes na prática dos processos de gestão de empreendimentos; capacitar os participantes para a estruturação e elaboração de planos de negócios, estão entre as propostas trabalhadas com os alunos do Bairro.

Sobre o evento

Na próxima terça-feira (07/06), a Rede Estratégia ODS realiza o evento “O Futuro Que Queremos”, com o objetivo de reunir parceiros e membros da coalizão para apresentar os principais resultados do Projeto de Fortalecimento da Estratégia ODS, além de discutir o cenário atual da Agenda 2030 e das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no país. Todas as 40 práticas classificadas para a final receberão um certificado. As três melhores de cada categoria receberão, também, uma premiação no palco do evento “O Futuro que queremos”

O evento será em São Paulo, no modelo presencial, e terá mesas e apresentações com convidados que fizeram parte das atividades do Projeto de Fortalecimento da Rede Estratégia ODS nos últimos três anos. Os convidados debaterão sobre o futuro da Agenda 2030 e os caminhos para promover atuação em rede, multisetorialidade e o desenvolvimento de cidades sustentáveis.

Além da categoria academia, o prêmio conta com as esferas: setor privado/empresas; organizações da sociedade civil; governos municipais e órgãos públicos, totalizando 40 práticas pelo país. Cada categoria conta com 10 iniciativas selecionadas para a final. O projeto é coordenado pela Fundação Abrinq e conta com a parceria da Agenda Pública e da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

Fotos: Divulgação

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.