Projeto Sorrindo Melhor Unesc: cuidado e atendimento diferenciados

O serviço, em parceria com o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde e do Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas)

Foto: Daniela Savi/Agecom/Unesc

- PUBLICIDADE -

Oferecer atendimento domiciliar odontológico e multiprofissional aos pacientes atendidos no Centro Especializado em Reabilitação (CER II) da Unesc e nos serviços de saúde do município de Criciúma. Esse é o objetivo do projeto Sorrindo Melhor, lançado nesta segunda-feira (12/09) no Auditório Ruy Hulse, na Universidade, que visa oportunizar assistência para acamados e pessoas que apresentem dificuldades de locomoção.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O evento de lançamento, acompanhado por professores e acadêmicos da Instituição, marca mais uma grande ação da Universidade. Durante o encontro, a reitora Luciane Bisognin Ceretta, destacou a importância do projeto construído dentro de uma Instituição Comunitária comprometida com a estruturação dessa rede de cuidados que vai além da sala de aula e dos limites dos espaços de aprendizagem da Universidade.

“É um projeto que nasce da ideia de um grupo de professores absolutamente envolvidos com a formação acadêmica de excelência e leva a saúde para aquela pessoa que não consegue chegar à Unesc. Estamos levando todos os estudantes que estão aprendendo e que amanhã serão trabalhadores de saúde infinitamente melhor formados naqueles valores e preceitos que a Unesc se propõe a construir no decorrer da sua história”, menciona Luciane.

Atendimento

O serviço, em parceria com o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde e do Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas), conta com duas equipes multiprofissionais.

As equipes são compostas por dentista, nutricionista, fonoaudióloga, fisioterapia e psicologia que irão atender os pacientes de forma inédita e com equipamentos inovadores, como pontuou um dos coordenadores do projeto, professor Rafael Amaral Oliveira. “Os serviços oferecidos são para a média complexidade e os atendimentos são voltados aos pacientes acamados ou que tenham algum tipo de deficiência permanente ou passageira e que não conseguem acessar os serviços de saúde de forma rotineira”, reforça.

Segundo ele, o conjunto de novas tecnologias disponíveis no programa permite o acesso e o melhor resultado ao paciente. “Temos todo um conjunto de novas tecnologias que permitem esses procedimentos no domicílio do paciente. Vamos começar a ter também a inserção dos alunos de graduação em todo o processo unindo a teoria com a prática”, diz. A equipe de Residência Multiprofissional da Universidade também agrega os serviços oferecidos à população.

Multiprofissional

A professora doutora da Unesc Lisiane Tuon salienta que o foco é mostrar para os acadêmicos o trabalho, o envolvimento de uma equipe multiprofissional e os seus resultados. “Eles vão conhecer a realidade, a família, fazer adaptações e levar o atendimento de excelência com uma equipe muito bem qualificada para essas pessoas cuja locomoção é muito difícil”, menciona ela que também é coordenadora do projeto.

“Esse projeto vai ao encontro do que é a Unesc, uma Universidade Comunitária que pensa no bem-estar do próximo. Saúde é isso, promover essa qualidade de vida e esperança de vida melhor”, completa a coordenadora da área da saúde da Universidade, Graziela Amboni.

A coordenadora do curso de Odontologia, Morgana Machado Guzatti, o coordenador das Clínicas Integradas José Otávio Feltrin, e o coordenador do CER, Aires Mondardo, também participaram do lançamento do projeto.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.