Projeto atesta importância das brincadeiras entre pais e filhos

Escola de Pais – Brincando em Família’ foi desenvolvido pelo Município em contato com os pais de alunos dos CEIs

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A iniciativa ‘Escola de Pais – Brincando em Família’ reuniu as mães de alunos dos Centros de Educação Infantil (CEIs) de Morro da Fumaça nas últimas quarta e quinta-feira, dias 11 e 12. O projeto pedagógico da Secretaria do Sistema de Educação visa explanar, por meio de encontros com a participação da equipe técnica das unidades e profissionais da área, a importância das brincadeiras entre pais e filhos no ambiente familiar para uma formação saudável das crianças.

No evento, após o reconhecimento e a identificação das atividades de rotina desenvolvidas nos CEIs, houve uma palestra da psicóloga Silvana Cesca. A profissional destacou a necessidade da conexão que os pais ou responsáveis devem estabelecer com os filhos desde a primeira infância. As brincadeiras em casa possuem um papel fundamental na formação da personalidade e no desenvolvimento da aprendizagem a partir das atividades de criar e imaginar.

- PUBLICIDADE -

Para a secretária do Sistema de Educação de Morro da Fumaça, Greicy Salvador Zaccaron, “tanto os pais quanto as mães devem compreender que a brincadeira proporciona inúmeros benefícios ao desenvolvimento da criança, sendo que essa ação possibilita a resolução de problemas no cotidiano, eleva a autoestima, desenvolve a fala, a criatividade, dentre outras habilidades infantis”.

O ‘Escola de Pais – Brincando em Família’ terá continuidade no decorrer do ano letivo com novos encontros programados. Aos pais, também serão encaminhados, quinzenalmente, informativos virtuais direcionados à temática abordada pelo projeto.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.