Museu de Zoologia da Unesc: um local que ensina e inspira

Visita ao espaço motivou Sofia Canto a pintar um quadro e presentear a Universidade

Foto: Marciano Bortolin/Agecom/Unesc

- PUBLICIDADE -

O Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski, da Unesc, ensina, inspira e contribui com a região. Isso é visto diariamente em seus ambientes, sempre com intensa movimentação de alunos que aprendem e aguçam a curiosidade durante as visitas.

Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Entre tantos estudantes que passam pelos corredores dos espaços do Museu está Sofia Canto, de 16 anos, que frequenta o Polo de Altas Habilidades/Superdotação, de Criciúma. Após conhecer o espaço, a aluna encontrou inspiração para pintar um quadro, que fez questão de entregar à coordenadora do projeto, Morgana Cirimbelli Gaidzinski.

Um pouco envergonhada, Sofia, que tem altas habilidades em artes, não gosta de falar muito, prefere expressar as emoções nas telas, mas afirma que o museu instigou sua veia artística. “A inspiração do quadro veio de uma visita no museu”, diz.

O quadro entregue, em tom predominante azul, mostra o mergulho de uma baleia, que deixa somente a cauda à mostra. “É a representação de um sentimento que ela tem pela natureza e que, de certa maneira, é a materialização da mensagem do museu. Acredito que este olhar sensível da natureza, a beleza e a forma que ela reproduziu, tão jovem, tendo esta habilidade, é a concretização desta habilidade, e, junto, o sentimento e a necessidade de expressar a beleza e ainda retratar a importância da preservação”, fala Morgana.

Aprendizados

A pedagoga do polo de Criciúma, Márcia de Oliveira Sabino, diz que Sofia faz parte de um grupo com 18 alunos identificados com altas habilidades. “Ele existe no estado todo, sendo que em Criciúma atendemos estudantes de toda a Amrec. Buscamos a suplementação voltada para cada aluno. Como a Sofia comentou que gostaria de fazer Medicina Veterinária, pensamos em ‘porque não ir na Unesc conhecer um pouco?’ Então visitamos o museu de onde ela se inspirou para pintar o quadro”, relata.

Foto: Marciano Bortolin/Agecom/Unesc

Já a assessora do polo, Marcia Regina de Lima, acrescenta que a Unesc é uma das instituições que contribui com a iniciativa, parceria que será mantida em 2023. “Estas parcerias visam levar a suplementação de conhecimentos aos nossos alunos, que são de diversas áreas. Visitamos as escolas da Rede Estadual de Ensino que passam a ser atendidos no polo uma vez por semana, sempre no contraturno escolar. Tivemos a felicidade de visitar o museu e agora estamos finalizando o projeto, além de dar início à continuidade da parceria”, explica.

Além das professoras e de Sofia, a aluna  Isadora Silva, de 12 anos de idade, também participou da visita.

Missão do museu

“É um prazer poder ser parceiro de um projeto que tem o objetivo de dar suporte, desenvolver e ajudar a alavancar cada vez mais os talentos de jovens que por si só tem talentos de forma aguçada”. A frase da coordenadora do museu, Morgana Cirimbelli Gaidzinski, mostra um pouco das missões do local. “Desde a criação do Museu de Zoologia nós trabalhamos com o objetivo de ser um instrumento de sensibilização e conscientização ambiental. Cada pessoa tem um olhar e uma forma de receber e neste caso nós demos e recebemos, o que é muito bom. Foi uma troca. Vamos tratar com muito carinho esta parceria e temos certeza que iremos aprender muito enquanto instituição de ensino, algo de extrema relevância. Em seus objetivos, o museu dá suporte ao ensino formal e é um instrumento de integração com a comunidade”, conclui.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.