Jovens apresentam soluções com técnicas de robótica

O resultado de todo esse trabalho em três meses de aula foi demonstrado na formatura realizada pela Associação Empresarial de Içara, Prefeitura Municipal, Thomson Reuters e Sicredi no Auditório Osvaldo Duarte com famílias e autoridades


- PUBLICIDADE -

Desafiados a ajudar de alguma forma a vida das pessoas, 18 estudantes da rede pública de Içara apresentaram soluções com o uso de técnicas de robótica nesta quarta-feira, dia 16. Eles criaram protótipos, desenharam marcas, estudaram a demanda e também noções básicas de empreendedorismo. O resultado de todo esse trabalho em três meses de aula foi demonstrado na formatura realizada pela Associação Empresarial de Içara, Prefeitura Municipal, Thomson Reuters e Sicredi no Auditório Osvaldo Duarte com famílias e autoridades.

“Essa turma teve o privilégio de trabalhar com diversos materiais e kits de robótica. Eles utilizaram peças Atto e Lego com perspectiva de conhecerem e entenderem conceitos de motores, sensores, engrenagens e etc. Com arduino, utilizam a tecnologia para criar e simular aplicações do nosso cotidiano, como domótica, sistemas de alarmes, iluminação urbana e outras atividades”, ressalta o professor Gabriel Alves André. Os estudos resultaram na criação de uma lixeira inteligente, no alimentador para animais O Bicho Vai Pegar e também em um localizador de objetos, o Click.

- PUBLICIDADE -

Educação 4.0

“A educação e a oportunidade podem transformar histórias. É isso que o curso de robótica faz. Tivemos grandes resultados e o nosso desejo é que esse movimento possa ser multiplicado dentro dos espaços que temos na cidade”, projeta a presidente da Associação Empresarial, Tatiana Pavei da Silva. Com a cultura maker – característica da educação 4.0 – o projeto demonstrou novas perspectivas para os jovens trabalharem, empreenderem e gerarem valor para a sociedade com soluções inovadoras e tecnológicas.

“O mundo da tecnologia, cada vez mais, necessita de profissionais. Não é só no Brasil. Isto ocorre em todo o mundo e iniciativas como essa ajudam a diminuir um ponto de dor do mercado”, lembra ainda o gerente de Desenvolvimento Sênior das Soluções Domínio Thomson Reuters, Adriano Dias. “Em tão pouco tempo os jovens já produziram projetos fantásticos, linkados e antenados ao que pode beneficiar a sociedade”, comemora Shirlei Monteiro, diretora da Abadeus, entidade responsável pela execução do projeto-piloto em Içara.

“É importante trazer para Içara a inovação, a educação, fomentar os jovens para o crescimento profissional e pessoal. Estamos nos conectando com um futuro promissor”, reforça o gerente da Sicredi Sul SC, Cleber Milak Fernandes. “É um marco histórico para a cidade a primeira turma de robótica. São jovens inteligentes, talentosos, colocando a sua criatividade com a inovação, aliada a tecnologia, para trazer soluções à sociedade. As profissões do futuro exigem isso. Qualificar e capacitar a juventude é nosso dever”, completa a prefeita, Dalvania Cardoso.

Oportunidade para empreender

Mais do que mexer com jumpers, circuitos e sensores, os jovens participantes do curso de Robótica também foram estimulados a tornar os protótipos em oportunidades de negócios. A estruturação das atividades de empreendedorismo ocorreu a partir das tendências e competências do futuro elencadas no Fórum Econômico Mundial: colaboração; flexibilidade cognitiva; liderança; inteligência emocional; julgamento e tomada de decisão; negociação; orientação para servir; pensamento crítico e solução de problemas complexos. Essas características foram aplicadas em ações práticas na Associação Empresarial de Içara e observadas em campo com visitas-técnicas na Thomson Reuters e na Abadeus.

“A disciplina de Empreendedorismo faz parte da estratégia educacional da Abadeus – e do Centro de Inovação Social – de desenvolvimento de competências comportamentais nos estudantes e potencialização das suas características humanas. Os conhecimentos e as práticas empreendedoras simuladas realizadas em sala de aula apoiam um aprendizado mão-na-massa e conectado com a realidade. Os estudantes são desafiados a resolver problemas do mundo real e se tornam os protagonistas em uma metodologia educacional centrada na elevação das habilidades”, ressalta o gestor de inovação da Abadeus, responsável pela aplicação da disciplina, Maicon Canever.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.