Criciúma: profissionais da Educação são reconhecidos com bônus

Pagamento do bônus por desempenho será de até 70% do salário-base e efetuado no dia 28 de dezembro

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Na tarde terça-feira (20), a Prefeitura de Criciúma reconheceu o trabalho desempenhado por mais de 1,8 mil servidores da Educação no ano letivo de 2022. O bônus por desempenho veio por meio da Lei nº 8056/2021, mais conhecida como a Lei de Meritocracia da Educação. O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, assinou o decreto nº 2208/2022 que autoriza a bonificação em solenidade no Salão Ouro Negro. O pagamento aos servidores da pasta será feito no dia 28 de dezembro.

 > Clique e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

No primeiro ano da iniciativa, a Administração Municipal investirá R$ 3 milhões na gratificação por desempenho dos profissionais. O valor do bônus é de 70% do salário-base do servidor para quem atingiu a nota máxima na avaliação, conforme carga horária exercida, considerando o somatório dos valores pagos no período avaliado em 2021, que foi entre agosto e novembro. Conforme a nova lei, os critérios levados em consideração foram a avaliação de Desempenho Individual (ADI); avaliação de Desempenho da Unidade de Ensino (Adue); Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), nas Unidades de Ensino que atendem Ensino Fundamental.

“O nosso governo fala e pensa em gestão, essa forma não tem como dar errado, e a prova disso é o dia de hoje. Temos uma gestão premiada e reconhecida por eficiência e transparência. E hoje, fizemos um investimento nas pessoas, na nossa capacidade de pensar, pois este trabalho todo veio dos servidores da nossa cidade, e motivá-los é uma forma de fazê-los vibrarem com esses resultados alcançados”, discursou o prefeito.

A avaliação foi realizada pela empresa vencedora do processo licitatório. “A avaliação das escolas contou com 15 indicadores e 24 critérios, distribuídos em quatro dimensões: pedagógica, administrativa, democrática e financeira”, explicou o secretário municipal de Educação, Celito Cardoso. “Pensamos no que motiva o funcionário público a querer melhorar seu desempenho e tem uma série de fatores, que vai além do financeiro. Primeiro, que as unidades tenham uma boa infraestrutura e sejam bem equipadas, ter um material didático adequado, ter um apoio a aprendizagem, um programa de aprendizagem contínua para os alunos, e por último, um salário adequado, sendo que o nosso é o maior da Amrec e um dos maiores do Brasil, mas agora temos mais uma coisa, que seria o bônus por desempenho por meio da Lei de Meritocracia”, concluiu.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.