Crianças vacinadas em Morro da Fumaça recebem o “Certificado de Coragem”

Município iniciou a imunização da faixa etária de 5 a 11 anos nesta terça-feira

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Elas deixaram o medo de lado e estão enfrentando a “temida agulha” para se imunizar contra a Covid-19. As crianças de Morro da Fumaça com idades de 10 e 11 anos de idade, sem comorbidades, e entre 5 e 11 anos, com comorbidades, começaram a ser vacinadas contra a Covid-19 nesta terça-feira, dia 18. Depois de receber a dose, além da carteirinha de vacinação, elas ganham o “Cerificado de Coragem”.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Lucas, Gabriel, Luis, Vinicius, Noah. São muitas as crianças que estão indo às unidades de saúde do bairro Jussara e do distrito de Estação Cocal. “Os pais e responsáveis estão entendendo o quão importante é imunizar as nossas crianças e estão as levando às salas de vacina”, salienta a secretária do Sistema de Saúde, Marijane Felippe.

Vacinação ampliada

Nesta terça-feira, dia 18, a vacinação desta faixa etária segue até as 16h30min e será retomada na sexta-feira, dia 21, das 8h30min às 12h e das 13h às 16h.

Estão sendo vacinadas crianças de 10 e 11 anos de idade e aquelas de 5 a 11 anos, com comorbidades. “Iremos receber mais doses nesta quarta-feira, então iremos avançar no calendário de vacinação”, completa Marijane.

Fique atento às comorbidades:

·        Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas;

·        Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir;

·        Indivíduos com grande dificuldade incapacidade de enxergar;

·        Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc;

·        Diabetes mellitus e doenças metabólicas hereditárias (doença de Gaucher, mucopolissacaridoses e outras);

·        Doenças pulmonares crônicas (asma grave, fibrose cística, fibroses pulmonares, broncodisplasias);

·        Cardiopatias congênitas e adquiridas;

·        Doença hepática crônica;

·        Doença renal crônica;

·        Doenças neurológicas crônicas (paralisia cerebral, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular, deficiência neurológica grave);

·        Imunossupressão congênita ou adquirida (incluindo HIV/Aids, câncer, transplantados de órgãos sólidos e medula óssea e pacientes em uso de terapia imunossupressora devido à doença crônica como doenças reumatológicas e doenças inflamatórias intestinais – Crohn e colite ulcerativa);

·        Hemoglobinopatias (anemia falciforme e talassemia maior);

·        Obesidade grave (IMC: escore z>+3).

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.