Colégio Satc fomenta autonomia dos alunos para aprendizagem do inglês

Vivências cotidianas são exploradas durante as aulas para maior acessibilidade e conforto dos estudantes com o idioma

Foto: Divulgação Satc

- PUBLICIDADE -

Fazer com que a aprendizagem de um conteúdo tenha valor para a vida de um aluno, pode parecer um desafio que vai além da sala de aula. E quando se fala em estudar o inglês, esse cenário pode ser ainda mais difícil, por se tratar de uma outra língua. No entanto, construir uma educação dinâmica, incentivadora e que coloca o estudante no centro do conhecimento, faz com que a construção do saber seja voltada aos objetivos que cada um quer alcançar. Por isso, a metodologia desenvolvida pelo Colégio Satc, fomenta a autonomia dos alunos para a aprendizagem da língua inglesa. São exploradas as vivências cotidianas durante as aulas para que as turmas tenham maior acessibilidade e conforto com o idioma.

A cada ano a instituição aplica novas propostas para o ensino, enfatizando as vivências reais para a educação. “Trabalhamos o inglês desde o infantil IV, não tendo o foco apenas na parte gramatical, mas sim procurando levar fluidez para a aprendizagem. Queremos quebrar aquele paradigma de que desenvolver um segundo idioma é difícil, mas sim mostrar a importância de buscar aprender de uma forma enriquecedora para a vida daquele aluno”, conta a diretora do Colégio Satc, Izes Machado Beloli.

- PUBLICIDADE -

Fazer com que a criança e adolescente seja o protagonista de sua própria aprendizagem, é incentivá-los para que sigam sua jornada com relevância, propósito e que seja significativa para cada um. “É importante que o aluno se sinta confortável com a língua e que construa o seu saber a partir dos caminhos que deseja construir. E essa proposta está sendo consolidada durante as aulas, onde incentivamos essa busca a partir de atividades mais ativas. Queremos que a aprendizagem seja significativa para os estudantes, que eles saiam da aula e vejam relevância”, explica a coordenadora de inglês do Colégio Satc, Beatriz de Medeiros.

Como é o caso da proposta da professora de inglês, Sarah Silveira Hellmann, que une a teoria com a realidade de cada estudante. “Em sala de aula a comunicação é o nosso objetivo, utilizando o inglês de uma maneira em que alunos consigam expressar coisas do seu dia a dia e conectar com a realidade deles. Além disso, sempre encorajarmos o uso da criatividade, através de atividades, projetos e dinâmicas”, pontua.

Autonomia para o inglês

Desde o 1º ano do Ensino Fundamental, é trabalhada a realidade em que aquela idade está vivenciando, seja na escola, em casa ou nas brincadeiras. “Nas aulas abordamos a família, o dia a dia deles, tendo a oportunidade de falarem e se expressarem mesmo, dando muito foco para a oralidade. Queremos oferecer para as crianças autonomia e um conforto com o idioma, pois vemos muitos deles com medo e queremos quebrar essas barreiras com uma aprendizagem diferenciada”, ressalta Beatriz.

A partir do 6º ano do Ensino fundamental ao 3º ano do Ensino Médio a dinâmica é diferente. As turmas são divididas em dois grupos e cada um tem uma professora, o que oferece maior facilidade à aprendizagem da língua inglesa. “Na sala de inglês os alunos não sentam em seus lugares ‘normais’, sempre gosto que os alunos fiquem em duplas ou trios e até mesmo em grupos. O que tem sido muito bom e produtivo, pois os estudantes se ajudam, cobram um do outro e discutem muito sobre os assuntos. Fazendo com que eles compreendam ainda melhor o conteúdo que está sendo passado”, relata a professora.

No Ensino Médio os conteúdos são trabalhados a partir da plataforma Cambrige, que potencializa os alunos que já possuem uma base e dá oportunidade para o estudante que quer aprender e construir uma base consolidada. “Os alunos podem ter acesso aos conteúdos de forma on-line, possibilitando que cada um trabalhe com o seu nível e quando estão em sala de aula eles tem o professor para auxiliar com as temáticas. Assim, podem vivenciar o inglês de forma mais acessível, tirando dúvidas, evoluindo aquele estudante que já sabe e construindo maior autonomia para aqueles com dificuldades”, enfatiza a coordenadora.

Embarque para uma nova experiência

O intercâmbio estudantil e cultural em outro país visa não somente o estudo da língua, mas também vivência de um povo diferente. A 8ª edição do intercâmbio Satc será para a Inglaterra em janeiro de 2023, que ficará com inscrições abertas até o dia 30 de setembro.

“Além do curso de inglês que será intensivo, o intercâmbio não é só apenas sobre as aulas, é uma imersão naquela cultura, é a autonomia do aluno que é explorada, é participar de uma aula com pessoas de diferentes países”, frisa Beatriz.

Satc Idiomas

Para intensificar ainda mais a aprendizagem do ensino regular, os estudantes podem ter mais duas aulas por semana na Satc Idiomas. Unidade atende todas as idades e níveis da língua inglesa. “Recebemos alunos do 1º ano do Ensino Fundamental até acadêmicos do Centro Universitário Satc (UniSatc). A metodologia utilizada durante as aulas tem como foco a conversação, que é praticada em todos os encontros. Proporcionando ao aluno uma ideia de imersão, além de desenvolver habilidades na escrita e leitura”, destaca a coordenadora.

O material trabalhado durante as aulas é o Oxford University Press, voltado para brasileiros que querem aprender inglês, que aborda o pensamento crítico e de criatividade dos estudantes.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.