Polícia Civil de Criciúma esclarece tentativa de homicídio

O autor dos disparos responderá em liberdade pela prática dos crimes de porte ilegal de arma de fogo e tentativa de homicídio

Foto: Divulgação/ Polícia Civil
- PUBLICIDADE -

No início da manhã de 18 de maio deu entrada no hospital São José, um homem, de 37 anos, com três disparos de arma de fogo na perna direita, alegando a vítima na ocasião que os disparos haviam sido realizados por quatro homens em duas motos e provavelmente seriam decorrentes de dívida de droga, pois a vítima é usuária de crack.

Através das investigações realizadas pela DHPP – Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa desta DIC descobriu-se que na verdade a vítima havia invadido durante a madrugada uma casa em construção no bairro Cidade Mineira Nova com o intuito de furtar objetos e usar droga, sendo flagrado no início da manhã pelos trabalhadores da obra.

- PUBLICIDADE -

A vítima tentou se evadir com alguns objetos, mas foi alcançada pelos trabalhadores, devolvendo os bens que pretendia subtrair, fugindo na sequência.

Ocorre que um vizinho da obra resolveu fazer as vezes de polícia e saiu de casa armado objetivando prender o ladrão, abordando a vítima 400 metros à frente, apontando-lhe uma arma de fogo.

A vítima não lhe obedeceu e então o homem armado efetuou três disparos contra sua perna, deixando logo após o local dos fatos.

Na presente data foi cumprido um mandado de busca e apreensão na casa do autor dos disparos, um comerciante, de 29 anos, no bairro Cidade Mineira Nova, local onde foi apreendida a arma do crime, uma pistola marca Taurus, calibre 9mm, devidamente registrada em seu nome, além de 23 munições do mesmo calibre.

O autor dos disparos responderá em liberdade pela prática dos crimes de porte ilegal de arma de fogo e tentativa de homicídio.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.