Passo de Torres: quadrilha é presa pela PRF com apoio da PM

Eram cinco criminosos utilizando dois carros, um para transportar o material furtado e o outro as ferramentas

Fonte: Jornal Nortesul
- PUBLICIDADE -

Na manhã desta sexta-feira, 9, a Polícia Rodoviária Federal prendeu cinco integrantes de uma quadrilha que furtava cabos de cobre, e recuperou quase 100 quilos do material. A prisão ocorreu na BR 101 em Torres.

Em uma ação com a participação do serviço de inteligência da PRF, os policiais passaram a procurar duas Paratis, uma de cor vermelha e outra de cor preta, que estariam sendo utilizadas para o transporte de produtos furtados. Com o apoio da Polícia Militar de do município de Passo de Torres, Santa Catarina, os automóveis, ambos com placas de Sapiranga, foram localizados e abordados em Torres, logo que entraram em solo gaúcho.

- PUBLICIDADE -

O primeiro carro era ocupado por dois homens, de 43 e 31 anos, ambos naturais de Sapiranga e com diversas passagens policiais por furto, porte ilegal de arma de fogo e tráfico. Eles transportavam cerca de 86 quilos de fios de cobre usados sobre o banco traseiro, que teriam sido furtados em Santa Catarina.

O segundo veículo era ocupado por três indivíduos, de 43, 41 e 38 anos, todos naturais de Santa Maria. Dois deles, irmãos, tinham sido presos há cerca de um mês pelo furto de cabos de cobre de uma empresa na cidade de Veranópolis. Com eles foram encontrados alicates corta-cabo de grande porte.

Questionados, os cinco ocupantes dos dois automóveis confirmaram que estavam juntos e eram amigos, além de serem moradores da mesma cidade. Eles alegaram que teriam comprado os cabos para revenda, mas não conseguiram comprovar a compra nem identificar o vendedor.

Os cinco foram presos e conduzidos à polícia judiciária local, com todo o material e os veículos apreendidos.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.