Operação “Hera”: 4º inquérito é concluído com 4 pessoas indiciadas

Estão sendo analisadas uma série de documentos que foram apreendidos

Foto: Divulgação/ Polícia Civil

- PUBLICIDADE -

O quarto inquérito da operação “Hera” apurava as condutas de um diretor da prefeitura. Ele também é ex vereador e foi afastado das funções e preso temporariamente na segunda-feira, dia 13 de dezembro. Além disso, foi alvo de busca e apreensão.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Pelo inquérito foram identificados pelo menos 4 crimes de advocacia administrativa. Teria intervido em favor de três empresários em órgãos da prefeitura, tendo afirmado que o fiscal da FAMU deveria receber “férias definitivas”. Também interveio para vacinar a própria sobrinha contra o Covid. Outro indiciamento foi por peculato, em concurso com outra pessoa. O investigado desviou luvas cirúrgicas em prol de uma pessoa conhecida. Também foi indiciado por frustração do caráter competitivo de licitação e associação criminosa junto com dois empresários.

Será instaurado novo inquérito para apurar indícios de fraude em licitações, a origem de cheques apreendidos e também citações em uma agenda como “caixinha do asfalto” e uma contabilidade que pode indicar “rachadinha” de salário.

A pena do peculato é de 2 a 12 anos multa, a da advocacia administrativa de 1 a 3 meses, a da frustração do caráter competitivo de licitação de 3 a 5 anos, e a de associação criminosa de 1 a 3 anos.

Estão sendo analisadas uma série de documentos que foram apreendidos.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.