Estadual: Polícia Civil recupera carga roubada de R$ 250 mil

A operação ocorreu em Brusque e Itajaí, nesta segunda-feira, 20

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC), realizou prisões e recuperou uma carga roubada. A operação ocorreu em Brusque e Itajaí, nesta segunda-feira, 20.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

A investigação é sobre um roubo ocorrido no dia 11 de novembro de 2021, em Navegantes, e três pessoas são suspeitas pelo crime, que ocorreu durante a madrugada. O motorista foi localizado somente no período da tarde em Nova Trento. Na ocasião, foram subtraídos o cavalo-trator e o semireboque com o contêiner, que foram abandonados em Itajaí e localizados no mesmo dia. A carga de poliéster avaliada em R$ 250.000,00 foi subtraída.

A investigação realizada pela DFRC/DEIC iniciou após a notícia de roubo de carga de poliéster ocorrido no dia 11 de novembro de 2021. Com o aprofundamento das investigações, foi possível identificar inicialmente três envolvidos no crime. O veículo utilizado pelos autores também foi identificado e localizado na segunda-feira.

A carga de cerca de 23 toneladas de poliéster foi retirada do Porto de Navegantes e tinha como destino Botuverá. O motorista relatou ter sido abordado na BR-470 e mantido refém até o dia seguinte, quando foi abandonado em Nova Trento. Após reunir provas, a Polícia Civil representou pela prisão dos autores e mandados de busca e apreensão, cumpridos na segunda-feira.

Além do cumprimento das três prisões, na continuação das diligências foi possível identificar o receptador. Na verificação realizada em uma empresa de fiação, na cidade de Brusque, a carga foi localizada e apreendida. O proprietário confirmou ter comprado de um dos homens presos na manhã de segunda-feira.

cargasdeic

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.