Estadual: pai encontra cabeça do próprio filho dentro de mala

O jovem estava desaparecido há quase três semanas em Rio do Sul

Fonte: Rede Catarinense de Notícias
- PUBLICIDADE -

O desaparecimento do jovem Renan Kalbuch, 21 anos, teve um desfecho chocante no sábado (22). A cabeça dele foi encontrada pelo próprio pai, dentro de uma mala que estava boiando em um rio, na região da Itoupava.

O jovem havia sumido no dia 4 de maio, quando foi visto pela última vez na região do terminal de ônibus, no bairro Canta Galo, em Rio do Sul. A câmera de segurança de um estabelecimento filmou o rapaz passando desacompanhado pelo local.

- PUBLICIDADE -

Durante os 18 dias de busca em Rio do Sul, a perna direita do jovem de 21 anos já havia sido localizada na tarde do dia 12. A perna foi reconhecida por conta de uma tatuagem que o jovem tinha. O membro também foi encontrado às margens do rio, no bairro Canta Galo. Segundo a família, Ronaldo encontrou partes do filho em três momentos diferentes. No domingo (16), outra parte do corpo foi encontrada próximo à Ponte Pênsil Martim de Souza. O corpo apresentava sinais de violência.

Durante a procura, familiares relataram nas redes sociais ter recebido muitos trotes ou informações que não levavam ao paradeiro de Renan. “Foram dias de muita dor e tristeza. A família uniu forças até aqui”, publicou a irmã do jovem, Larissa, no sábado.

O pai Ronaldo tem um problema na perna desde a adolescência. A deficiência, inclusive, acabou sendo agravada pelo estresse da situação. Ainda assim, ele não desistiu de encontrar o filho. Os tios do jovem e dois amigos também ajudaram nas buscas.

“Achei você, meu filho. Prometi que eu iria te achar, e achei. Mesmo com meus problemas de saúde, enfrentei estes rios com a glória de Deus me encaminhando ao seu encontro. Entrego você agora nas mãos de Deus, meu filho”, publicou o pai.

A Polícia Civil investiga o caso, mas ainda não se sabe a motivação do crime nem quem pode ter matado e esquartejado o jovem.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.