Estadual: homem mata namorada asfixiada e joga corpo no rio

Bombeiros de Piratuba fazem buscas pelo corpo no lago de uma usina hidrelétrica no interior de Alto Bela Vista, no Oeste catarinense

Foto: Leandro Schneider/Divulgação

- PUBLICIDADE -

O namorado de Roseli Fátima Stoll, de 38 anos, confessou à polícia que matou a mulher asfixiada com uma cinta e jogou o corpo amarrado a uma pedra no meio do lago de uma usina hidrelétrica, no interior de Alto Bela Vista, no Oeste de Santa Catarina.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Quatro bombeiros militares da corporação de Piratuba, incluindo dois mergulhadores, iniciaram as buscas no rio Uruguai, nesta quarta-feira (8), a cerca de 10 km de distância do Centro de Alto Bela Vista, na comunidade de Entre Rios. Um bote inflável e o Grupamento Voluntário de Busca e Resgate com Cães ajudam na varredura no local, às margens da SC-469.

A confissão do crime à polícia ocorreu após a prisão do suspeito de 34 anos, por volta das 22h de terça-feira (7), em Antônio Prado (RS), a cerca de 270 km de Alto Bela Vista. O homem fugia em um Renault/Logan e tentou escapar de uma abordagem da Brigada Militar do Rio Grande do Sul na rodovia RS-122, mas mesmo assim acabou preso.

Roseli foi vista pela última vez, quando saiu do trabalho — Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação/NDFoto: Arquivo Pessoal/Divulgação

“Após cerca de 18 km de acompanhamento, conseguimos a abordagem do suspeito. Iniciamos os questionamentos, com base nas informações já repassadas, e notamos um nervosismo ao ser questionado sobre o paradeiro de sua ex-companheira”, explicou o 36º Batalhão de Polícia Militar em nota.

O homem tentou fugir a pé por uma região de mata fechada e de difícil acesso, contudo os policiais conseguiram captura-lo novamente. “Ele ofereceu resistência, mesmo imobilizado no chão, evitando entregar as mãos para o uso das algemas”, detalhou a polícia gaúcha.

Carro foi apreendido e o suspeito preso no Rio Grande do Sul — Foto: Polícia Civil RS/Divulgação/NDFoto: Polícia Civil RS/Divulgação

O carro foi apreendido e passou por perícia com luminol, utilizado em perícias criminais de modo a identificar sangue no local do crime. O suspeito teve a prisão preventiva decretada e foi transferido para Concórdia, na região do Alto Uruguai.

Sumiço de Roseli

Roseli morava no bairro Nações, em Concórdia. A mulher foi vista pela última vez em um restaurante na área central, logo após sair do trabalho, por volta das 19h40 de quinta-feira (2). Familiares registraram um Boletim de Ocorrência na segunda-feira (6), pois ela não foi trabalhar e a casa não tinha sinais de arrombamento.

O namorado da mulher já era investigado pela polícia, pois estava foragido e teria passado por Florianópolis (SC) e Caxias do Sul (RS). Os dois estavam juntos há cerca de sete meses e ele não aceitava o fim da relação.

*Via ND+

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.